100 anos de Dorival Caymmi, o baiano que levou Itapuã para o mundo

Da paixão pela Bahia, à reinvenção do samba, da intimidade com o mar ao jeito praieiro de cantar. Um século após seu nascimento (30 de abril de 1914), Dorival Caymmi ainda é lembrado e reconhecido por várias facetas dentro do cenário cultural brasileiro. Mas, sobretudo, por ser um dos responsáveis pela projeção do bairro de Itapuã no mundo inteiro. Ao chegar na vila dos pescadores aos dezessete anos, o compositor selou de vez sua relação com o povo itapuãzeiro e mostrou as belezas de uma Itapuã bucólica, através das canções praieiras que marcariam para sempre a história do bairro.

999686_638992059445076_364106422_n

A rotina dos pescadores de rede, as raízes da cultura africana e o mar da Bahia eram os temas preferidos do mestre cancioneiro. Daí é possível tirar títulos famosos como “Saudade de Itapuã”, “O Mar”, “Suíte de Pescadores” e “A Lenda do Abaeté”. Sua marca era falar daqui com poesia, transportando o sentimento para o violão, nas melodias e harmonias. Foi por conta de sua passagem por Itapuã e sua relação com o mar que este elemento se tornou predominante em sua obra.

1534319_744248338919447_863678144_n

A inspiração na singularidade da Bahia, fez com que Caymmi despontasse nas rádios de todo o Brasil na década de 40 e mais tarde na televisão. Os sambas e suas canções praieiras influenciariam movimentos que mudam para sempre a música popular. Várias gerações de músicos beberam de Caymmi, agregando ainda mais à música brasileira.

“As canções de Caymmi deixam uma memória viva da Itapuã antiga, antes do comércio, da industrialização da Bahia. Ao ouvir sua obra musical, pessoas daqui ou de outros lugares se identificam de alguma forma e fortalecem o sentimento por este lugar”, afirma o coordenador da Casa da Música, Amadeu Alves.

Para a atriz e mulher de Vinicius de Moraes, Gessy Gesse, a convivência com Caymmi só traz boas recordações. O casal tinha grande estima pelo ícone e junto com outros grandes nomes como João Gilberto, Jorge Amado e Calasans Neto, costumavam veranear juntos em Itapuã. “Caymmi era a cara da Bahia, cheirava a maresia, a coentro, sabe? Ríamos muito quando nos encontrávamos, principalmente na época do veraneio. O Vinicius ficava fascinado ao ouvir o Caymmi falar, porque ele demorava muito para dizer algo, mas quando terminava era possível sentir a doçura, a poesia dele”, lembra Gessy.

942603_626295020714780_256474147_n

 

Com certo saudosismo, Gessy destaca “João Valentão” como uma das composições de Caymmi preferidas por ela. “Quando você ouve uma música de Caymmi, dá pra imaginar o que a letra diz à sua volta. É tudo tão puro, tão verdadeiro. Sinto muita saudade dele e daqueles tempos”, completa.

 

Caymmi, memória viva

A lembrança do compositor, que faleceu em 2008, deu nome a principal avenida de Itapuã, além da praça central. No entanto, nativos da geração mais recente tem poucas referências do sambista. “É preciso ter o reconhecimento deste artista que cantou esse lugar, a Bahia e o Brasil para o mundo. Quando o Caymmi entregou para a Carmen Miranda gravar a música “O que é que a baiana tem?” ou até mesmo as canções dele que ganham repercussão nacional e internacional, ele leva o nome de Itapuã e é isso que faz com que o bairro se desenvolva. É de suma importância ter o referencial de Caymmi em Itapuã. As pessoas precisam ter acesso à discografia, a relação dele com esse lugar, e não só conhecê-lo pelo nome”, defende o jornalista e morador de Itapuã, João Franco.

Para celebrar o centenário do músico, uma programação especial acontece desde o dia 28 de abril, na Casa da Música. A ideia é estender as homenagens até o segundo semestre. Confira abaixo a grade de atrações:

Programação Centenário de Dorival Caymmi

Segunda-feira – 28/04

14h – Oficina de Práticas Musicais Educativas com Prof. Beto | Escola Malê Debalê

18h – Abertura da Exposição Aquarela Caymmi | Casa da Música

19h – Sarau de Itapuã – Especial Caymmi | As Ganhadeiras de Itapuã

 

Terça-feira – 29/04

10h – Bate-Papo Musicado – Itapuã nos Versos de Caymmi | Velha Guarda de Itapuã e As Morenas de Itapuã | Colégio Estadual Rotary

14h – Bate-Papo Musicado – Retratos da Bahia | Dilson Peixoto (Educador Musical), Priscila Gallo (Etnomusicóloga) Carlos Pinho (Sociólogo) | Casa da Música

16h – Palestra “O que é a que a Bahia tem?: A Ideia de Baianidade nas Canções de Dorival Caymmi” – Prof. Marielson Carvalho| Casa da Música

18h – Viva Abaeté| Itapuã Canta Caymmi – Casa da Música| As Morenas de Itapuã e a Velha Guarda de Itapuã.

 

Quarta-feira – 30/04

14h – Lançamento do Selo dos Correios – Casa da Música

15h – Cortejo Caymmi! De Itapuã para o Mundo… | Saída – Parque Metropolitano do Abaeté | Chegada: Praça Dorival Caymmi

Grupos: Escola de Samba Unidos de Itapuã, As Ganhadeiras de Itapuã, Malê Debalê, Afoxé Korin Nagô.
Escolas Municipais: Malê Debalê, Lagoa do Abaeté, Vitória da Conquista, Manuel Lisboa, Pescador, Vinícius de Moraes. Escolas Estaduais: Mascarenhas de Moraes, Rotary, Geny Gomes.
Jovens da Oficina de Violão

Separamos abaixo alguns sucessos do mestre Caymmi que descrevem Itapuã e suas belezas. Clique na imagem para baixar, conhecer e relembrar:

dorival-cd
Clique na imagem para baixar os sucessos de Dorival Caymmi

Fonte: ItapuãCity | Camila Barreto

Next Post

Campeonato da Bacia tem início e promete grandes emoções

Começou no último domingo (27/04), mais um tradicional campeonato de futebol em Itapuã, dessa vez uma modalidade diferente, o beach soccer “Futebol de Areia” mais conhecido como Campeonato da Bacia. O evento que atrai fãs do esporte de diversos outros bairros, teve a sua primeira rodada com muita dificuldade por conta […]