Aluna do Lomanto Júnior vai representar a Bahia no Parlamento Juvenil do Mercosul

Itailuan Anjos

Uma bagagem intelectual diferenciada e algumas ideias para mudar a educação, fizeram a estudante Ravanna Amorim Santos (16), conquistar o posto de membro do Parlamento Juvenil do Mercosul. A partir de agora, a jovem que estuda no Colégio Estadual Governador Lomanto Junior em Itapuã, representará a Bahia em encontros nacionais e internacionais, ligados à discussão dos cinco eixos temáticos do PJM: inclusão educativa, gênero, jovens e trabalho, participação cidadã dos jovens e direitos humanos.

10426804_635493949879301_2329902158929456518_nEssa é a primeira vez que Ravanna participa de um projeto desta natureza, mas há muito estava incomodada com a situação dos colégios públicos baianos. “Quando a professora Cátia me apresentou o projeto, me interessei no mesmo momento. Poder através dele trabalhar para o melhoramento das escolas públicas é uma honra, responsabilidade e felicidade muito grande”, diz.

A representante juvenil reforça entre as temáticas a serem trabalhadas, duas receberão maior ênfase na sua atuação. “Pretendo, além de lutar por um espaço físico e educação de qualidade, trabalhar principalmente com a inclusão educativa, já que somos um país muito diverso. Quero encontrar um meio de incluir todos, principalmente os jovens com necessidades especiais, além de trabalhar com a participação cidadã, pois o jovem precisa ter vez e voz na sociedade”, afirma.

Para ela, a movimentação do jovem para estas questões em geral, é quase nula. “O que se nota, generalizando, é claro, é uma situação de comodismo. O jovem percebe o que acontece ao seu redor, compreende que algo deve ser feito para melhorar aquilo, mas nunca toma uma iniciativa”, destaca Ravanna.

A primeira reunião como membro está prevista para acontecer no próximo dia 16 de julho, em Brasília. Ravanna participará de um evento com representantes brasileiros de todos os estados, que na verdade será uma preparação para o Encontro Oficial do Parlamento, previsto para agosto, em Buenos Aires, na Argentina. “Estou estudando bastante, principalmente os eixos temáticos e leis ligadas à educação. A expectativa é maravilhosa, além do trabalho, será muito bom também rever os outros parlamentares”, acrescenta a jovem.

A seletiva

Pleitear uma vaga no Parlamento não foi fácil, exigindo algumas etapas. A começar pela seleção das secretarias, organizada em encontros. Para a garantia da diversidade e da igualdade, foi indicado um representante do sexo masculino, uma do feminino e um de estudantes negros, indígenas, moradores de comunidades populares, das áreas rurais ou com deficiência.

Na etapa nacional, Ravanna conta que cada estado indicou três alunos que, na seletiva nacional em Gramado /RS, defenderam sua candidatura e apresentaram suas propostas. A escolha dos representantes foi feita pelos próprios estudantes, por meio de uma eleição.

“A escolha da Ravanna foi bastante significativa para o Lomanto Júnior. Todos nós ganhamos, pois elevou a auto-estima dos demais alunos. Ela é uma menina bastante participativa, envolve os colegas, tem uma liderança positiva, além do seu conhecimento cultural”, assinala a professora da Ravanna, Cátia Valentina Góes dos Santos (43).

Ela afirma ainda que outros três alunos do Lomanto Júnior concorrem no programa Parlamento Jovem Brasileiro, promovido pela Câmara dos Deputados. Essa iniciativa possibilita jovens a criarem projetos de lei, propor soluções, bem como experimentar o dia a dia dos parlamentares no desempenho de suas funções.

O Parlamento Juvenil é uma iniciativa do setor educacional do Mercosul, coordenada pelo Ministério da Educação do Brasil e dos demais países do bloco, e conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), do International Institute for the Development of Citizenship (IIADAC) e da Organização do Estados Americanos (OEA).

Fonte: ItapuãCity | Camila Barreto

Next Post

Terrenos pertencentes à prefeitura levam a cobrança do foro em Itapuã

Na lista dos bairros com maior concentração de terrenos de propriedade da prefeitura, Itapuã foi um dos primeiros locais a receber no início do mês com a cobrança do foro. O tributo que não era recolhido há pelo menos 15 anos, consiste numa espécie de aluguel anual, cobrado dos donos […]