23 de outubro de 2020

Em Itapuã, mulheres são referência da cultura popular

Ganhadeiras de Itapuã é um grupo tradicional que conta com a participação de 17 mulheres (cantadeiras, ganhadeiras, lavadeiras) criado em março de 2004, no bairro de Itapuã com a participação de senhoras dos terreiros das casas de Dona Cabocla e de Dona Mariinha. O grupo desenvolve repertório de cantos, cantigas e sambas antigos, que embalaram sonhos enquanto amenizavam as dificuldades dos negros escravos e libertos, entre os séculos XVII e XIX, que dominaram o comércio varejista de muitas cidades brasileiras.

Seu principal objetivo é trazer à tona toda a riqueza da identidade cultural do bairro de Itapuã, em Salvador, proporcionando à comunidade, e aos visitantes, momentos de intensa alegria, fortalecendo a tradição das festas populares do bairro, e levando esta cultura para outros lugares do Brasil e do mundo.

Desde sua formação As Ganhadeiras de Itapuã recebeu diversos prêmios e reconhecimentos. Em 2015 elas venceram o 26° Prêmio da Música Brasileira na categoria Melhor Álbum Regional. O disco de estreia (que rendeu este prêmio), homônimo ao grupo, foi lançado em 2014 e teve o apoio financeiro do Fundo de Cultura da Bahia, gerido pela Secretaria Estadual de Cultura (SecultBA) e da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz-BA).

Nas Olimpíadas do Rio 2016 As Ganhadeiras de Itapuã foram convidadas para mostrar um pouco da cultura popular da Bahia. Elas participaram das Olimpíadas em dois momentos, o primeiro dando boas-vindas ao Comitê Olímpico Internacional e na cerimônia de encerramento numa homenagem às mulheres rendeiras.

Mês da Cultura Popular – Durante o mês de agosto a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) homenageia as manifestações populares do estado, com textos e vídeos que trazem ao público conhecimento das ricas e diversificadas expressões culturais do povo baiano. Para acessar todos os textos e vídeos do Mês da Cultura Popular clique no botão abaixo.

Fonte: Secult / Foto: Rosilda Cruz