Grupo Nativo de Itapuã transforma jovens em guias mirins da consciência ambiental

Itailuan Anjos

O sonho do ambientalista Antonio Conceição Reis era que os moradores de Itapuã tivessem qualidade de vida, a partir da natureza que cerca o lugar. Por esta causa, se dedicou aos estudos e à defesa do meio ambiente até o fim da vida. O Grupo Nativo de Itapuã fundado por ele é fruto deste trabalho. A ONG, que existe há 25 anos, ganhou força, ao ensinar o valor da preservação para crianças e jovens de Itapuã.

nativo
Grupo Nativo em atividade

“Ele sempre teve como objetivo primordial desenvolver um projeto de proteção da Lagoa do Abaeté, que era uma das paixões dele. Então criou o projeto Meninos do Abaeté em 2003, uma iniciativa em que pessoas da comunidade são capacitadas sobre a história local, além de atividades ambientais. Assim, eles atuam como guias mirins do turismo na região, orientando os visitantes da Lagoa”, explica o Coordenador geral do projeto e filho de Antonio, Carlos Araújo (23).

Segundo ele, em 11 anos, mais de 200 crianças e jovens já passaram pelo Meninos do Abaeté. “O intuito da ação é a inclusão social. Temos exemplos de pessoas que a partir do projeto, se tornaram guias de turismo, com formação em três idiomas”, diz Araújo.

meninos de abaeté 004

Para ingressar no projeto é preciso ter entre 14 e 17 anos. “Em três meses, o aluno já está apto a se tornar um informante nível básico. Mas o curso total tem duração de um ano, com aulas teóricas e práticas de segunda a sexta-feira, no turno oposto ao da escola”, afirma Araújo.

Nas aulas teóricas, os jovens aprendem sobre as lendas, fauna, flora e história da Lagoa. Eles contam também com a orientação de professores formados em áreas específicas, que ensinam outros conteúdos.

“Já ouvimos depoimentos de jovens que antes de entrarem no projeto não tinham qualquer respeito com o meio ambiente, quebravam árvores. Depois deste trabalho, eles passaram a adquirir consciência ambiental”, pontua o coordenador.

Araújo frisa que ainda no mês de junho serão abertas novas vagas para a capacitação. “O Grupo Nativo acaba de fechar parceria com a Secretaria do Meio Ambiente, que apadrinhará cada aluno com uma bolsa auxílio de R$ 300,00 (trezentos reais) por mês, como forma de incentivo”, sustenta. As aulas serão ministradas na nova sede da ONG localizada na Rua Aimoré, entre o colégio Rotary e a 1ª Igreja Batista de Itapuã. “Esta nova estrutura é maior e vai proporcionar mais conforto aos alunos”, completa.

Outras iniciativas

Além da questão ambiental, o Grupo Nativo trabalha em prol de outras ações sociais, como o projeto Esporte Cidadão, que possibilita a prática da atividade física pela comunidade. Em parceria com a Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), a iniciativa oferece gratuitamente aulas de boxe, karatê, capoeira, futebol, futsal, natação para os menores, bem como hidroginástica para adultos.

“Estamos abertos para parcerias. Queremos oferecer ainda cursos profissionalizantes, a fim de atender a comunidade de várias formas”, finaliza.

Fonte: ItapuãCity | Camila Barreto

Next Post

Moradora publica desabafo no Itapuã City

Recebemos o texto abaixo escrito pela moradora Tereza Oliveira que faz uma reflexão sobre situações vivenciadas pelo povo soteropolitano, principalmente o itapuãzeiro. Confira: Itapuã que falar!!! Se pronunciem amigos, gostaria de saber das suas opiniões e se alguém que estiver envolvido nessas determinações que possa dar uma esclarecida. Vamos lá…. Que […]