Jovens falam sobre “passar uma tarde em Itapuã” atualmente

Itapuã, do famoso Abaeté, terra de uma magia especial, um ambiente onde famílias passam tardes maravilhosas. Atualmente é motivo de manifestações e críticas, mas ainda sim continua com a sua magia atraindo turistas e visitantes de outros bairros de Salvador. Em entrevista ao ItapuãCity, dois jovens expuseram o seu pensamento sobre o bairro, confira abaixo:

   Matheus“Passar uma tarde em Itapuã é legal, a galera desse bairro maravilhoso tem uma energia e uma alegria daada. Ao passar uma tarde em nossa praia, olhando as ondas do mar, sempre me sinto inspirado a ler alguma obra de Jorge Amado ou Castro Alves.”, diz Matheus Ferreira (18 anos), morador de Itapuã.

 Figura2Alex Lins (23 anos), que não mora, mas frequenta o bairro, conta sua experiência: “Tenho uma relação muito particular com Itapuã. Já passei manhãs, tarde e noites por aí, e posso dizer com propriedade que esse ambiente transpira criatividade. O cenário de inspiração do poeta Vinicius de Morais é o mesmo lugar que abriga e inspira muita gente até hoje. O mar, o sol, o clima e sobretudo, as pessoas, justificam essa essência e torna esse bairro diferente de todos os outros. Vivi experiências importantes em Itapuã, as quais ajudaram a formar o meu caráter. Além disso, Deus foi generoso comigo e permitiu que desse os primeiros passos de minha vida profissional por aí também. Em Itapuã conheci pessoas incríveis e formei boas amizades… Para mim, uma tarde em Itapuã é uma oportunidade única de se reinventar.

Como já dizia Vinicius de Moraes, juntamente com o saudoso Toquinho, é bom passar uma tarde em Itapuã, ao sol que arde em Itapuã, ouvindo o mar de Itapuã, falar de amor em Itapuã (“Tarde em Itapuã”).

Fonte: ItapuãCity

Next Post

Metamorfose retornará à Itapuã

Há mais de quatro anos o monumento “Metamorfose dos moradores da lagoa”, que ficava instalado na base da Ladeira do Abaeté, no bairro de Itapuã, foi retirado do local para reparação. Agora com a sua revitalização concluída, foi solicitado o retorno da obra ao bairro através de ofício enviado ao […]