Língua de Prata está fora da nova Orla de Itapuã; dono pede ajuda em abaixo-assinado contra a demolição

Um dos bares mais populares de Itapuã, o Língua de Prata, não foi reinserido no projeto de revitalização da Orla, segundo o dono do estabelecimento, Luiz Carlos Quintela Filho (54). “O Língua de Prata é uma casa com mais de 50 anos de existência, com tradição, que leva público para Itapuã, mas não terá espaço no projeto”, afirma.

lingua de prata2Nessa linha, o estabelecimento só deve funcionar até o dia 14 de julho, prazo final para permanência dos comerciantes, conforme determinação da Prefeitura. De acordo com Luiz Carlos, a casa está com concessão vencida há oito anos, mas há dois, recebeu alvará para a última reforma realizada. “Investi muito e me preparei para a Copa, agora querem demolir tudo. Tenho 42 funcionários, fora a contribuição para empregos indiretos”.

Luiz Carlos conta que o Língua de Prata foi construído por seu pai na década de 60, ainda no modelo de beira da praia. “Era frequentado por Caetano Veloso, Vinicius de Morais, entre outros nomes. Com a primeira reforma, fomos para o espaço que estamos até hoje, há 29 anos. Atualmente funciona como casa de show, sendo referência do ritmo do Arrocha na Bahia”, destaca.

A situação levou clientes e funcionários a se mobilizarem para que o bar não seja extinto. “Estamos fazendo um abaixo-assinado. Já recolhemos em torno de cinco mil assinaturas até o momento. Não queremos sair daqui”, apela.

Fonte: ItapuãCity

Next Post

Programa que legaliza moradias chega a Itapuã

Após do lançamento do Programa “Casa Legal”, que tem como objetivo regularizar a situação cadastral de moradias em Salvador, chegou a vez de Itapuã ser beneficiada com a ação. A ideia é promover para as famílias do bairro, a escritura de posse de terra e a legalização de imóveis em […]