Moradores ficam divididos sobre desocupação de quiosques em Itapuã para reforma da Orla

Redação 5

A data de 15 de julho de 2014 ficará marcada na história dos comerciantes e baianas de Itapuã. Após o término do prazo determinado pela Prefeitura, os permissionários deixaram os pontos e assistiram o início da primeira etapa da reforma da Orla, com a demolição dos quiosques. O projeto orçado em R$ 14 milhões foi elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) eapresentado para a comunidade no dia 08 de fevereiro deste ano, na sede do bloco afro Malê Debalê, localizada no Abaeté.

Clique aqui e confira o vídeo do projeto Orla de Itapuã apresentado na sede do Malê

10358126_829620787048868_2110773729230564959_n
Quiosques começam a ser demolidos em Itapuã. Foto: ItapuãCity

O comerciante Robson Machado (47), do Kioskão Lanches, acredita que a mudança será difícil agora, mas trará benefícios mais adiante. “Minha expectativa é a melhor possível sobre a conclusão das obras. Tudo o que tenho devo aquilo ali. O que nos conforta é que vai melhorar, é um sacrifício em prol da melhoria. Espero que retornemos aos nossos lugares, uma vez que temos mais de 25 anos em Itapuã. Comerciantes e suas famílias, além de fornecedores dependem deste meio para sobreviver”.

A baiana de acarajé Maria das Graças (66), pontua que a reforma vai trazer melhorias, mas até a conclusão é preciso definir a realocação das baianas. “Não tem como trabalhar com comida no meio dos tratores e da poeira”, diz Graça.

Nessa linha, o subprefeito de Itapuã, Jaqson Sousa, reforça que os permissionários serão assistidos pela Prefeitura durante a realização da reforma. “Toda obra traz certo desconforto para quem utiliza o espaço. No segundo momento, a subprefeitura vai apresentar algumas alternativas de atividades comerciais para que as pessoas não fiquem sem o seu ganho financeiro. Além disso, estamos na subprefeitura para orientar os profissionais e encaminhar para a Prefeitura, se for o caso, a fim de solucionar dúvidas maiores”, afirma.

Moradores ficam divididos

Na Fan Page do ItapuãCity, moradores tem opiniões distintas sobre as mudanças. “Meu Deus que absurdo! Quantos pais de família estão nesse momento sofrendo com tudo isso, pois era daí que vinha o sustento de muitas famílias, inclusive da minha”, lamenta a internauta Carla Guedes.

“Até que enfim alguém com coragem para pôr ordem, agora sim iremos ter uma área de lazer digna. Sim, transtornos vão acontecer, sim muitos irão ficar sem emprego durante a reforma, mas é para o bem de todos, com certeza irá atrair um público muito maior após o término dessa reforma! ”, exclama o usuário Vitor Gabriel.

“Apoio a mudança, porém tem que repor o pessoal em outro lugar ou voltar depois com tudo padronizado. A nossa orla precisa disso, Salvador é uma vergonha à vista de outros estados”, comenta Katia Barreto.

Segundo Jaqson, os transtornos do início da requalificação serão suprimidos diante do resultado final. “Essas transformações serão de grande importância para a cidade, haja vista que Itapuã é um ponto turístico. Após a conclusão das obras, os moradores vão usufruir de um equipamento novo, uma Orla moderna, bonita, onde serão preservadas todas as características da bela Itapuã”, completa.

10551040_829641283713485_5705361572315697882_n
Demolição de quiosques marca a primeira etapa da reforma da Orla. Foto: ItapuãCity

A nova Orla

Vale destacar que a nova Orla conta com adequações para as necessidades dos moradores, além de elementos culturais que visam valorizar a história do bairro. O plano inicial apresentado à comunidade pela Fundação Mário Leal Ferreira contemplava ciclovias, espaço para convivência e roda de capoeira; pista tátil para deficientes físicos, quiosques; área esportiva e equipamentos de ginástica, além de área para baianas.

Após a apresentação da proposta de requalificação da Orla realizada pela Prefeitura em parceria com a FMLF  a Juventude Itapuãzeira promoveu um encontro na Casa da Música no dia 05 de abril, onde reuniu a presidente da FMLF, Tania Scofield, o arquiteto da instituição, Jorge Moura, bem como o subprefeito de Itapuã, Jaqson Souza, bem como representantes da Fundação Gregório de Matos.

Na ocasião, foi realizado um diálogo com a comunidade com o objetivo de ajustar o projeto de acordo com as demandas e características do bairro. Após o evento, foi gerada uma ata com as sugestões dos participantes, a qual resultou numa contra-proposta, que complementaria o projeto apresentado pela Prefeitura.

10172857_306799609471260_726201547_n
Encontro na Casa da Música reúne representantes da FMLF, Juventude Itapuãzeira e comunidade. Foto: ItapuãCity

Nessa linha, a Juventude Itapuãzeira elaborou um documento propondo as readequações, com base nas sugestões dos participantes daquele encontro. As ideias foram aprovadas pelas instituições FMLF e FGM e o plano passou a incorporar além dos itens já citados, elementos de cunho cultural, como anfiteatro, quadra poliesportiva, monumento em homenagem à Caymmi, entre outros.

10492449_4337632656317_3759903900348143132_n
Reunião entre a Juventude Itapuãzeira e a FMLF

Clique aqui e confira o documento produzido pela Juventude Itapuãzeira e aprovado pela Prefeitura

Fonte: ItapuãCity

Next Post

O futuro a nós pertence!

Eis que chegou o grande momento! Esta semana deparamos com o início da grande transformação em nossa orla, começando, infelizmente, por uma situação bastante delicada. Os comerciantes observaram atônitos os seus quiosques indo ao chão por máquinas controladas pelas frias mãos daqueles que estão cumprindo o seus trabalhos. Toneladas e […]