Moradores reclamam de buracos nas ruas de Itapuã

ITAPUÃCITY

Quem trafega pela Rua Santo Amaro e pela Rua da Areia, no bairro de Itapuã, em Salvador, precisa ter paciência para encarar a buraqueira ao longo do percurso, conforme denuncias de moradores da localidade. As queixas chegaram à redação após a promessa feita pela Prefeitura de Salvador de fazer recapeamento nas ruas da cidade, por meio da Operação Tapa-Buracos.

Segundo os moradores, os buracos espalhados pela pista das ruas causam transtornos a pedestres e motoristas há mais de sete meses e, apesar do anúncio de ações de recapeamento feitas pela Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop) em Salvador, a região nunca foi atendida. Além dos buracos, a falta de segurança também preocupa quem reside e quem passa pelo local.

“Essa operação da prefeitura ainda não chegou aqui. Por conta dessa situação, muitos motoristas jogam os carros em cima dos passeios das casas para desviarem dos buracos”, afirma o Magno Pereira, de 69 anos, que mora em Itapuã há 50 anos. “As crianças, que costumavam brincar do lado de fora, ficam presas dentro de casa porque a gente tem medo de algum acidente”, completa.

Transversais, as ruas estreitas são utilizadas pelos motoristas para fazerem o retorno na avenida principal, a Dorival Cayme. “A rua está totalmente esburacada e não tem estrutura para receber tantos carros, o que acaba piorando a situação. São caminhões, ônibus, carretas e outros. É um fluxo muito grande para uma rua dessas”, destaca Marco Nonato, 63.

Por conta da quantidade de buracos espalhadas na rua, a casa de dona Renilza fica cheia de poeira e, segundo ela, nos períodos de chuva a situação fica ainda pior. “Já tem inverno que essa pista está desse jeito. Os moradores e os motoristas sofrem com isso aqui. Quando chove, fica tudo cheio de água e os buracos só aumentam”, reclama.

Para tentar amenizar as irregularidades do asfalto, moradores chegam a jogar entulhos dentro dos buracos. “Mas eu acho que é melhor deixá-los abertos para ver se alguém toma alguma providência”, reclama Jorge Barbosa, 53, que tem um estabelecimentos comercial na Rua da Areia. Segundo ele, os problemas persistem há mais de sete meses e acidentes são comuns no local. “E além disso, por conta da buraqueira, muitos motoristas e motociclistas têm prejuízos com os veículos”, afirma.

Ainda conforme os moradores ouvidos pela reportagem, como os motoristas que passam pelo local precisam reduzir a velocidade por conta dos buracos, muitos são alvos de assaltantes, que também aproveitam os constantes engarrafamentos nas ruas estreitas para agirem. As famosas saidinhas bancárias também são comuns no local, devido a presença de agencias bancárias nas ruas vizinhas.

Segundo os moradores, os problemas já foram informados aos órgãos públicos, mas nada foi resolvido. Contatada pela equipe de reportagem, a Sucop informou que o bairro de Itapuã vem sendo contemplado com ações rotineiras de recuperação de pavimento, a exemplo da Operação Tapa Buracos executada em toda extensão da Ladeira do Abaeté e da Avenida Dorival Caymmi.

Conforme a Sucop, outras ruas do bairro também serão beneficiadas com os mesmo serviços, que têm caráter emergencial e são executados de forma progressiva. No entanto, o órgão informou que as ruas da Areia e Santo Amaro, não constam na programação do órgão para recebimento de melhorias imediatas, mas que uma equipe irá ao local para avaliar o grau de prioridade das mesmas e agendá-las para uma segunda fase dos serviços.

Com relação à questão da segurança, a Polícia Militar (PM-BA) informou que o policiamento no local é realizado pela 15ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) através de rondas realizadas por guarnições em viaturas de radio patrulhamento, além de um trio de motociclistas que contam com o apoio da Operação Gêmeos. A PM informou, ainda, que o comando da 15ª CIPM irá intensificar o policiamento nas Ruas.

Tapa-Buracos – A Operação Tapa-Buracos, divulgada pela prefeitura na última segunda, 25, visa recuperar a  pavimentação de 230 ruas da capital baiana em um prazo de 45 dias. Segundo a prefeitura, a ação deverá beneficiar áreas nobres e periféricas da cidade.

Áreas que apresentem grande circulação de veículos serão priorizadas, para facilitar o tráfego. Assim como toda extensão da Ladeira do Abaeté e da Avenida Dorival Caymmi, em Itapuã, a prefeitura informou que os bairros da Pituba e Cajazeiras  e as regiões do subúrbio e Centro da cidade já foram atendidas.

Trechos como a Avenida San Martim e outras áreas da capital que apresentam grande fluxo e problemas de recapeamento asfáltico também serão recuperados, mas ainda não foram definidas as datas das obras.

* informações do A Tarde Online

Next Post

Itapuã celebra Vinicius de Moraes

No próximo sábado, 2 de março, às 21h, um grupo de amigos de São Paulo, que compõem a Confraria de Vinícius de Moraes, se reunirá nos jardins da Casa que foi do poeta – e que hoje é o Hotel Mar Brasil -, para cantar e recitar suas músicas e […]