O Xaréu voltou

coluna-pense-nisso

O dia seguinte à comemoração da Independência da Bahia trouxe uma grata surpresa para os pescadores de Itapuã. Os homens do mar foram agraciados com um cardume de xaréis que encheram as redes e exigiram grande esforço para saírem do mar.

A atividade pesqueira é de grande importância não só para a economia do bairro como também para a sua cultura; a pescaria – sobretudo a pesca de rede –  faz parte da história de Itapuã, e esse patrimônio cultural vem sofrendo com os problemas ambientais. O excesso de lixo nas praias e a má destinação do esgoto doméstico têm agravado a poluição dos mares e, consequentemente, reduzido a população das espécies marinhas. Assim, peixes que antes se multiplicavam nas redes são hoje cada vez mais raros de serem vistos.

No entanto, os 600 xaréis que apareceram no último dia 03 mostraram a capacidade de recuperação da natureza, que mesmo com toda a depredação consegue dar a volta por cima e restabelecer o seu equilíbrio. Essa recuperação, porém, é favorecida quando o homem dá uma mãozinha ao meio ambiente.

Não deixar lixo na praia, ou exigir melhores condições de saneamento básico, são medidas que estão ao alcance da população e que fazem toda a diferença na conservação ambiental. Portanto, caso queiramos ver outros cardumes como este devemos fazer a nossa parte e deixar que o mar se encarregue do resto.

Next Post

Você repórter: Buracos em Itapuã estão demais

Olá estive passando pelo rua da Cacimba atras do banco Itau quando vi uma buraco enorme tomando parte da rua, o buraco era de um lado da rua mais agora cresceu e esta bem fundo e tomando parte da rua toda nem carro passa mais. Cade as autoridades competentes para […]