Paraíso esquecido

Saulo Miguez

coluna-pense-nisso

A extensa faixa litorânea da cidade de Salvador é bastante privilegiada. Da Ribeira até Stella Maris encontramos uma infinidade de praias que fazem inveja a maioria das cidades brasileiras e até mesmo a outras tantas cidades do mundo. E em meio a tantas belas praias existem ainda aquelas que conseguem se destacar, lugares geograficamente abençoados que são verdadeiros bálsamos para quem procura beleza natural em meio à selva de pedra.

Dentre esses oásis urbanos encontramos a mini baía da praia de Plakafor. Ao olharmos do calçadão podemos ver nitidamente este pequeno acidente geográfico que possibilitou a entrada de uma fração do mar no continente, formando um grande lago de águas salgadas e geralmente tranquilas.

Nesse cenário é comum nos depararmos com famílias que levam seus filhos para aproveitarem o mar, turistas de diversas nacionalidades que se deslumbram com o lugar, peladeiros que se reúnem para jogar o tradicional “baba” e pescadores que entram solitários ou em grupos em busca do que o mar tem a oferecer.

No entanto esse pedaço de terra não vem sendo devidamente assistido. A negligência que ocorre neste local é a mesma que se repete em praticamente todas as praias da nossa cidade, no entanto, talvez pelo fato deste lugar ser especialmente belo, a agressão imposta a ele se torne mais difícil de ser vista e o contraste que ela proporciona ainda mais gritante.

Ali vemos as ruínas do projeto mal executado da orla marítima, a falta de fiscalização e segurança, a presença de lixo e esgoto doméstico (que desemboca das manilhas vindas do continente), ou seja, tudo que não devia acontecer em um local como aquele. O mais triste disso tudo é que tais problemas ocorrem única e exclusivamente por conta do descaso do poder público e pela falta de conscientização da população.

Porém, ainda que muitos não acreditem, é perfeitamente possível reverter esta situação. São inúmeros os exemplos de cidades que conseguiram transformar locais em situação crítica em bons lugares, e no próprio bairro de Itapuã temos o exemplo da Praça Theodoro Gama que foi reconstruída pelos próprios moradores. Por isso é necessário que haja mudanças para que este lugar possa receber um tratamento condizente com a sua beleza.

Next Post

Posto da Codecon beneficia moradores de Itapuã e adjacências

Os moradores de Itapuã e adjacências podem acessar os serviços da Coordenadoria de Defesa do Consumidor (Codecon), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), perto de casa. O posto funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, na sede da Prefeitura-Bairro de Itapuã, na Avenida Dorival Caymmi, 17, […]