4 de dezembro de 2020

15ª CIPM é responsável por intervenções em casos de possíveis ataques; entenda 

A 15ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), através de suporte e uma base móvel, será responsável pelo plantão para pronta resposta a qualquer situação de possível ataque terrorista ou intervenção tática, durante a estadia delegação de futebol da República do Figi, no Grand Hotel Stella Maris. 

A medida, realizada em parceria com a Coordenadoria de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil, atua junto à guarnições do Batalhão Especializado em Policiamento Turístico (Beptur), compostas por militares bilíngues que farão patrulhamento ostensivo no entorno do hotel. 

Hoje (27), um grupo de 60 militares recebeu, no aeroporto de Salvador, os 23 componentes da delegação, que faz parte das oito seleções que disputarão os jogos olímpicos. A “megaoperação olímpica”, conforme denominação dada pelo coordenador das ações de segurança dos jogos olímpicos em Salvador, tenente-coronel da PM, Marcos Oliveira, possui esquema de segurança monitorado 24 horas pelo Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), instalado no Centro de Operações e Inteligência da Segurança de Segurança Pública (SSP).

Além dos órgãos mencionados, também participam da ação o Esquedrão Águia, as Rondas Especiais (Rondesp), ambas da PM, a Polícia Federal, integrantes da Infraero, do Comitê Olímpico Rio 2016, além da Transalvador e Guarda Municipal.