Era uma vez um mercado

Bruno Cardoso

images

coluna-perspectivas

18 meses. Este é o prazo previsto pela secretária de ordem pública para a construção do novo mercado de Itapuã. Um dos principais símbolos do bairro, mais uma vez sofre com a  letargia do governo.

O mercado de Itapuã foi inaugurado em 1951, visando uma melhor qualidade na comercialização de diversos produtos dentre carnes, peixes e frutos do mar. O espaço também abriga restaurantes que atraem fregueses com pratos de feijoada, ensopados, dobradinha e a famosa moqueca feita com peixe recém-pescado.

Em 1980, devido precariedade do local, o espaço foi interditado. Somente no ano de 1990 que o mercado teve a sua reinauguração. A partir de então algumas reformas foram realizadas, sendo que a mais representativa foi a de 2008. Dentre as melhorias, teve restauradas as instalações elétrica e hidráulica, assim como o piso,
pintura externa e interna, além da construção de novos sanitários.

De lá pra cá, a estrutura do Mercado sofreu com as intempéries do tempo, o que provocou a fatalidade ocorrida no início de 2012. Os técnicos alegarem que o mercado não precisa de reformas, fato este revoltou toda a população.

É triste lembrar que os problemas de infraestrutura, além do descaso, levavam a demolição do Mercado de Itapuã. Ao longo de 2013, não faltaram promessas de reconstrução de algo novo, inovador. Mas essas promessas são tão vazias quanto o Mercado demolido, agora cercados com tapumes. A sujeira ainda permanece no entorno e a população é forçada a conviver com animais, o lixo espalhado, além do mau cheiro.

Next Post

Subprefeito de Itapuã fala sobre atuação no bairro

  Considerado o ano de “arrumação da casa”, 2013 passou, e deixou legados da administração da Prefeitura-Bairro Orla, unidade com sede em Itapuã, mas que compreende outras 16 localidades. No território dos eternos Vinícius de Moraes, e Caymmi as intervenções se manifestaram nos serviços pontuais de manutenção, como limpeza urbana […]