Três casas foram demolidas e outras 20 foram notificadas pela Prefeitura de Salvador, na manhã desta terça-feira, 6, na comunidade do Jacaré, localizada no bairro Nova Brasília de Itapuã.

Segundo informações de moradores, por volta das 5h, drones e helicópteros sobrevoaram a área onde os imóveis foram destruídos. Duas horas depois, fiscais do governo municipal, com mandados em mãos, reuniram a comunidade e solicitaram que as notificações fossem assinadas.

A costureira autônoma Marcela Santos, 28 anos, foi uma das pessoas que tiveram a casa notificada sob alegação que a ocupação seria irregular e estaria em uma área de proteção ambiental. “Eles deram o prazo de 15 dias para a gente arranjar um advogado ou irão demolir as casas”, informou.

Marcela, que mora com as filhas de 12 anos e de um mês no imóvel, informou que idosos e crianças também ficaram sem ter para onde ir, assim como ela. “Sou inscrita no (programa federal) Minha Casa Minha Vida, mas até o momento não fui contemplada”, disse ela, acrescentando que “eles (os fiscais da prefeitura) não deram nenhum posicionamento de reembolso ou relocação para as famílias que tiveram as casas demolidas”.

Em nota, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) alegou que os imóveis removidos estavam localizados em uma área de invasão na Zona de Proteção Visual (ZPV). Segundo o órgão, apenas imóveis desabitados foram demolidos.

A operação foi realizada com o apoio da Guarda Civil Municipal de Salvador (GCMS), por meio do Grupo Especial de Proteção Ambiental (Gepa), da Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (Coppa/PM) e do Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema).

Duas máquinas retroescavadeira e um caminhão foram usados na ação. Ainda de acordo com a Sedur, os responsáveis por imóveis notificados deverão providenciar a desocupação da área e efetuar a demolição.

Fonte: A TARDE