Chegada da Baleia Rosa do Amor marca carnaval de Itapuã neste sábado (25)

Redação

A chegada da Baleia Rosa do Amor integra a programação do carnaval de Itapuã que acontece na tarde deste sábado (25).  O cortejo que recepcionará e acompanhará a Baleia Rosa do amor, será iniciado no Farol de Itapuã, seguindo para a praia da Rua K, indo até a Praça Dorival Caymmi, onde serão homenageados os criadores da Festa: Waly Salomão, João Loureiro e Gilberto Gil, além do artista plástico Isolino Passos, que coordenou a confecção da primeira Baleia em papel machê. Após a homenagem o cortejo seguirá em direção ao Parque Metropolitano do Abaeté, onde está localizado o palco do carnaval.

mapa-baleia

Despedida da Baleia

A Baleia Rosa do Amor se despedirá na quarta-feira de cinzas, retornando ao mar e sendo acompanhada pelo Bloco Afro Malê Debalê, artistas do bairro e pescadores.

História da Baleia Rosa

A Festa da Baleia de Itapuã foi criada em 1987 pelo artista Waly Salomão, naquele momento presidente em exercício da Fundação Gregório de Matos e coordenador do Carnaval de Salvador, para ser o símbolo da Lavagem e do Carnaval do bairro. No mesmo ano, a festa foi coordenada pela atriz Gessy Gesse, e a baleia confeccionada em papel machê pelo artista plástico Isolino Passos. No ano seguinte, 1988, Waly Salomão e seu amigo, o artista plástico e produtor cultural João Loureiro, criaram a Baleia Rosa do Amor, uma baleia lúdica, inflável, com nove metros de comprimento, que simbolizou a Lavagem de Itapuã e o Carnapuã/88.

Criou-se então a “Chegança da Baleia Rosa de Itapuã, a Baleia do Amor”, momento em que desfilou na lavagem do bairro e no sábado de Carnaval. Chegou do mar, sendo recebida pelo Malê Debalê, o cantor e compositor Gilberto Gil que, além de se apresentar com o sambista Riachão cantando “Baleia da Sé”, ajudou a coordenar a festa, que alcançou mídia em nível nacional. A baleia retornou ao mar na quarta-feira de cinzas. Esse Carnaval ficou na memória de todos como o maior Carnaval já realizado no bairro.

baleia-jornal

A “Chegança da Baleia Rosa de Itapuã, a Baleia do Amor”, foi revitalizada em 2003, pelo produtor cultural Cristiano Loureiro, com o apoio do Ministério da Cultura, e a articulação de apoios à realização do evento, sempre mantendo a tradição de um cortejo animado por diversas atrações artísticas e musicais. Em 2008, com o apoio da Saltur, a baleia chegou do mar puxada por barco, conduzido por pescadores, para a Lavagem de Itapuã.

Comemorando os 20 anos, foi recepcionada com fogos de artifício e pelo bloco afro Malê Debalê, que a escolheu como tema da Lavagem de Itapuã 2008. A baleia seguiu em cortejo até a Igreja de Nossa Conceição de Itapuã, para reverenciá-la, voltando ao mar, despedindo-se da festa, sendo aclamada por moradores, turistas e pescadores. O que será mantido daqui por diante.

Convém destacar que a “Chegança da Baleia Rosa de Itapuã, a Baleia do Amor”, em 1988, ficou marcada no imaginário da população local e de todos aqueles que tomaram conhecimento dos festejos, pelo seu aspecto lúdico, de integração, celebração e preservação ambiental.

Next Post

Festa da Baleia encerra carnaval de Itapuã em dose dupla

A tradicional festa da baleia, que acontece tradicionalmente na quarta-feira de cinzas, em Itapuã, celebrou os seus 30 anos mais uma vez com muita irreverência e participação popular. O público que foi conferir a manifestação cultural teve uma grande surpresa, neste ano a festa contou a participação de dois cortejos: […]