Comerciantes de Itapuã falam sobre a economia local

Redação

Na semana em que se comemora o dia dos comerciários (22/10), o ITAPUÃCITY bateu um papo sobre a economia local com alguns proprietários de estabelecimentos que atuam no bairro. Através da entrevista foi destacado o cenário atual e as perspectivas de cada lojista.

Para Joelson Silva, proprietário do Lojão Itapuã, que já atende há 41 anos clientes do bairro e adjacências, Itapuã conseguiu formar um polo comercial que pode crescer ainda mais, seja com a iniciativa privada ou pública. “Ao longo desses anos temos melhorado muito no atendimento aos nossos clientes, até mesmo por sugestões dos próprios funcionários e clientes. Seja com eficiência na solução das necessidades dos clientes, seja na variedade de produtos, seja com novidades e marcas fortes. Ampliamos o nosso estacionamento melhorando ainda mais o acesso”, destacou.

Apesar da crise enfrentada pelo país, Joelson encara o momento com otimismo e acredita que a qualificação pode se tornar um diferencial neste cenário. “As dificuldades que passamos no bairro é a mesma que se passa em diversos outros bairros, mas temos ainda a vantagem de ser um bairro turistico, mas que precisa ser mais explorado esse lado. Outro trabalho que podemos buscar é o apoio do sebrae para qualificar ainda mais os empreendedores”, afirmou.

so motosJá no ramo de proteção veicular, o gerente de comunicação e marketing da Só Motos – Associação de Proteção de Veículos Automotores do Nordeste, Paulo de Almeida Filho, reconhece o esforço dos empresários para potencializar a economia local, mas alerta que o poder de consumo na região ainda evolui em passos lentos. “É preciso acreditar sempre que a fase difícil tende a melhorar, tanto que durante todo esse tempo pensamos sempre em como atrair e fidelizar o público alvo,  e que esse mesmo público estando satisfeito com o serviço seja um porta voz da empresa também”, concluiu.

Captura de Tela 2017-10-24 às 23.29.27Ainda no segmento automotivo, os sócios Antônio Fernando e Diana Coelho, da Elite Som, acreditam que a economia local precisa voltar a crescer. “Os lojistas precisam ser um exemplo social de união para o fortalecimento da economia local. Isso é possível ao oferecer produtos e serviços de qualidade pelo preço justo, atender às necessidades e se sensibilizar sobre a importância dos consumidores. Dessa forma, é possível alavancar as vendas no comércio local e promover o crescimento e desenvolvimento da região”, ressaltam.

A proprietária da Decor & Art Pallet’s, Milena Moraes, atua no bairro há apenas 8 meses, mas revelou o segredo para atrair a clientela. “tenho procurado fornecer as melhores peças que posso fabricar. Não é porque o móvel que produzo é de material reciclável, que o móvel vai ser mal feito. De forma alguma, fornecemos moveis de qualidade, e isso é o que tem atraído os clientes. Além de divulgação nas mídias digitais”, lembrou.

Next Post

Morador do KM 17 alerta sobre risco de tragédia no local

Um frequente incêndio na região do KM 17, localidade do bairro de Itapuã situada atrás do Parque de Exposições, tem tirado o sono dos moradores. Apesar de ser uma área de preservação dos resquícios de Mata Atlântica da cidade de Salvador, os registros feitos pelo morador Saulo Miguez demonstram a tragédia anunciada. […]