CONSEQÜÊNCIAS

Neia Andrade

saber-viver-1

Se soubéssemos quantificar exatamente as consequências dos nossos atos, certamente ponderaríamos as nossas atitudes; hesitaríamos em falar sem pensar, muitas vezes magoando a quem mais amamos. Quando pensamos nas consequências do que fazemos, automaticamente nos tornamos mais prudentes. Se tratássemos as pessoas da forma como gostaríamos de ser tratados, seriamos mais cautelosos antes de tomarmos as nossas decisões. Assim sendo, adotaríamos uma postura mais cuidadosa, pensaríamos antes de qualquer reação, observaríamos mais e tomaríamos sempre as melhores decisões. Não seríamos tão imediatistas escravos da resposta rápida, mas adeptos da compreensão.

Fazendo assim, evitaríamos que varias relações interpessoais fossem tão abruptamente finalizadas, criaríamos laços mais fortes, alicerçados na harmonia e fundamentados no respeito mútuo construído a partir de atitudes sensatas, pensadas e repensadas. Muitas das alianças que foram quebradas partiram através de palavras ditas no calor das discussões de forma impensada, utilizadas como flechas de fogo, dilacerando os corações. Nos momentos de conflitos, muitas vezes, devemos nos aconselhar primeiro com um poderoso aliado, o silencio, ter uma conversa sincera com a sabedoria e dialogar com respeito ao outro. Se fizermos assim, não resolveremos todos os problemas oriundos de uma relação, mas, certamente, construiremos relações mais saudáveis, baseadas no respeito, que é a base de qualquer relação.

Next Post

Moradores de Itapuã reivindicam retorno de linha de ônibus e Transalvador responde

Usuários do ItapuãCity entraram em contato com a nossa redação, afim de entender o motivo que tem levado a escassez de linhas de ônibus que circulam até o Abaeté. O principal motivo para a reivindicação foi a retirada da linha Itapuã x São Joaquim que fazia o percurso até a […]