22 de outubro de 2020

Em harmonia: banhistas, barraqueiros e galera do baba não disputam espaços em Itapuã

praiadasereia

Nada de conflitos quando se fala em passar o dia nas areias da praia de Itapuã. Segundo o empresário e um dos organizadores do baba aos domingos, Daniel Cerqueira de Souza (31), esportistas, banhistas e barraqueiros, convivem em harmonia. Assim, a medida que prevê a demarcação dos trechos das praias, com locais e horários para práticas de esporte, deve ter boa aceitação entre os frequentadores.

“Há cinco anos que jogo bem cedo, a partir das 07h00. Nesse horário, os banhistas e barraqueiros ainda não chegaram ao local. O jogo acaba antes das 10h00 e nunca tivemos qualquer confusão”, diz Souza.

cf74b736697f11e38f7312f452da4cc0_8Na opinião do publicitário e também amante do baba, João Paulo Borges (23), o clima de sossego se deve ao costume das áreas já serem demarcadas há muito tempo.

“As partidas são velhas conhecidas entre os itapuãzeiros. Além disso, os barraqueiros respeitam o horário até o término do baba e só colocam as mesas depois”, afirma.

 
praia_itapuaPara Souza, o ordenamento se faz necessário principalmente em outras praias. “Existem babas nas praias de Salvador que não tem horário específico, o que fica bem complicado, pois também gosto de levar meus filhos à praia. Então, como banhistas temos que disputar espaço com o pessoal que está jogando bola pelo meio”, enfatiza.

Já João Paulo acredita que a sinalização deverá ter ressalvas. “Acho que a demarcação será positiva, desde que não elimine os lugares que já tem a tradição do baba”, conclui.

Fonte: ItapuãCity | Camila Barreto