Juventude Itapuãzeira debate requalificação da Orla e resgate da identidade

1520732_306799716137916_1164549673_n
Jovens, moradores, entidades e representantes de órgãos públicos marcaram presença no III Encontro da Juventude Itapuãzeira, realizado na Casa da Música em Itapuã, no último dia 05 de abril. Na pauta do encontro foram discutidos os detalhes do projeto de requalificação da Orla de Itapuã, bem como a relação do plano com a identidade do bairro.

O arquiteto Jorge Moura, representante da Fundação Mario Leal Ferreira, apresentou as intervenções que começam ainda neste semestre e contemplam ciclovias, espaço para roda de capoeira e para convivência de pescadores; pista tátil equipada para deficientes físicos, com acesso à praia; quiosques para venda de alimentos; área esportiva e equipamentos de ginástica e uma área exclusiva para baianas de acarajé.

Na sequência, o jornalista e morador de Itapuã, João Franco, mostrou como fez para transportar a musicalidade de Itapuã para o documentário “Itapuã, As Canções de um Lugar”. Fruto do seu trabalho acadêmico de conclusão de curso, o nativo exibiu um trailer da produção e aproveitou para comentar sobre seu laço com a comunidade.

João aproveitou o gancho do projeto estrutural da Orla e pontuou a ausência de intervenções culturais na reforma. “O plano está bem construído, mas enquanto itapuãzeiro, sinto falta da inserção da identidade daqui, do lado cultural. Penso que poderia ter sido incluído um memorial a céu aberto na praça Dorival Caymmi em homenagem a esse ícone da música popular brasileira, criador das canções praieiras que foram inspiradas na sua relação íntima com o bairro e os seus antigos moradores, e além disso um local para abrigar a ‘memória viva’ da história dos poetas, artistas e principalmente do povo Itapuãzeiro.”, disse.

 10154125_306799186137969_53214485_nPara Eric Pereira, um dos idealizadores do movimento Juventude Itapuãzeira, o projeto de requalificação do bairro é a oportunidade que Itapuã terá de resgatar toda a sua força cultural. “Sabemos das diversas demandas que o nosso bairro possui atualmente, mas a iniciativa de trazer representantes da Fundação Mario Leal Ferreira e da Prefeitura de Salvador para o nosso evento, é principalmente para mostrar a importância da contemplação dos jovens neste projeto. Precisamos de quadras poliesportivas, centros culturais para apresentação de grupos locais, e opções de lazer que não estejam relacionadas apenas ao consumo de bebidas alcoólicas, que é a triste realidade que vivemos nos dias de hoje”, ressaltou.

Nessa linha, o debate foi sustentado por outras contribuições da comunidade presente. A presidente da Fundação Mário Leal Ferreira, Tânia Scofield Almeida, bem como o gestor da prefeitura-bairro de Itapuã, Jaqson Souza, reforçaram que as sugestões serão encaminhadas para reavaliação da Prefeitura.

O próximo encontro está previsto para mês de maio, com tema e data a serem definidos.

Next Post

Praia de Piatã é uma das mais organizadas da Orla; ambulantes de Itapuã não se adequaram

A orla quase perfeita. Cadeiras reclináveis, sombreiros padronizados, ambulantes mantendo distância regulamentar um do outro e, claro, uma bela vista para o mar. Isso, na praia de Piatã, hoje uma das mais charmosas de Salvador. A poucos metros dali, na praia ao lado, Itapuã era o exemplo da desordem. Cadeiras […]