21 de outubro de 2020

Minha mãe é uma peça

coluna-arteculando

O cenário do cinematográfico nacional está, ao meu ver, a todo vapor. Principalmente nas produções de comédia, emplacando com dois longas-metragens de primeira: ‘Minha mãe é uma peça’ e ‘O Concurso’. Os dois filmes trazem figuras brilhantes do humor nacional.

minha_mae_e_uma_peca_o_filme_1_620

Em ‘Minha mãe é uma peça’, Paulo Gustavo, com seu humor sarcástico, vive Dona Hemínia , uma mãe super protetora que mata e morre pelos filhos, mas que, ao mesmo tempo, não mede o seu linguajar e a sua personalidade forte. Um filme para rir do início ao fim. Minha mãe é uma peça é baseado no roteiro de teatro do próprio Paulo Gustavo, que fui muito feliz em trazer sua comédia para as telonas. Não existe uma cena em que a caricata dona Hermínia não tire de letra o cotidiano de uma mãe histérica e hiperativa, fazendo o espectador, literalmente, ‘rachar o bico’ de gargalhadas.

Até final de julho, sua bilheteria alcançou 3 milhões de espectadores em todo o Brasil. Dirigido por André Pellenz, o filme conta com os atores Paulo Gustavo, que também é o roteirista do longa, Ingrid Guimarães, Herson Capri, Mariana Xavier, Monica Martelli, Rodrigo Andolfo e Samantha Schmütz. Vale a pena conferir e dar boas risadas com Minha mãe é uma Peça.