Moradores de Itapuã denunciam descaso da Prefeitura com área de risco

Redação

As recentes chuvas trouxeram à tona a fragilidade da cidade para tratar de forma emergencial os casos de alagamento e deslizamento de terra. Em Itapuã, moradores da Rua Angélica denunciam o descaso da Prefeitura para realizar uma obra de contenção que é aguardada de promessa em promessa durante os períodos eleitorais.

Há mais de 5 anos lutando pela execução do serviço, os moradores já protocolaram a solicitação em diversos órgãos, como Defesa Civil, Sucop, Prefeitura-Bairro, Seinfra, mas até o momento a população continua exposta ao risco e sem perspectiva de resolução.

Relatório emergencial

O diretor da CODESAL, Sósthenes Macedo, e o gestor da Prefeitura-Bairro de Itapuã, Marco Aurélio, fizeram vistoria com os moradores há cerca de 4 meses. Na ocasião foi emitido um laudo retratando a urgência para resolução do caso. Segundo Marco Aurélio, a unidade não teria verba suficiente no “divlog” para a intervenção.

Na tentativa de reduzir o custo da obra, uma equipe foi enviada pela Limpurb para tentar retirar parte da terra e dos objetos colocados pelos moradores para conter o barranco, porém o serviço não foi concluído em toda extensão e na última chuva acabou gerando ainda mais transtornos para os moradores.

Protesto em evento com o vice-prefeito

Na tentativa de acelerar o processo e resolver a situação da localidade, moradores da Rua Angélica e comunidades adjacentes protestaram durante evento na sede da Prefeitura-Bairro Itapuã com a presença do Vice-Prefeito Bruno Reis. Na ocasião, Reis prometeu que levaria a situação para o prefeito ACM Neto resolver o quanto antes. Até então, três meses se passaram sem retorno.

A comissão formada por moradores da Rua Angélica alega que tenta agendar reunião com Marco Aurélio, gestor da Prefeitura-Bairro de Itapuã, há 2 meses, mas que a mesma sempre é remarcada em cima da hora por motivos desconhecidos. “O que fica clara é a negligência do poder público com a vida dessas pessoas que já tentaram de todas as formas ter o seu pedido atendido”, destaca Eric Pereira, integrante do Conselho Comunitário da Prefeitura-Bairro de Itapuã, que tem acompanhado a luta da comissão de moradores e auxiliado junto ao poder público.

População recorre à imprensa; assista a reportagem:

Next Post

Itapuã ganha unidade de acolhimento para morador de rua

O bairro de Itapuã ganhou uma Unidade de Acolhimento Institucional (UAI) na manhã do último sábado (30). O equipamento fica localizado em Nova Brasília de Itapuã e funcionará 24 horas. Com capacidade para receber 50 pessoas, a unidade é voltada para famílias em situação de rua, desabrigados por abandono, migração […]