Quando a gestão pública não assume sua responsabilidade, cabe ao terceiro setor e a sociedade civil organizada fazer algo para minimizar as mazelas da população.

É isso que um grupo de 18 voluntários faz no Casarão do Abaeté, no Bairro de Itapuã, em Salvador.  No local são oferecidos atendimentos médicos, em diversas especialidades, orientação de saúde, profissional, jurídica, cursos profissionalizantes, oficinas, atividades esportiva e produção de eventos culturais com os artistas locais.

Mesmo sendo clichê, não importa, o Casarão do Abaeté, é igual coração de mãe sim. Sempre cabe mais alguém, que chega pra colaborar com alguma ação voluntária ou que esteja precisando de assistência e não assistencialismo.

“Quem entra no casarão, de criança ao idoso, não fica sem amparo”.

Os envolvidos no projeto estão buscando sempre novas parcerias com o objetivo de contribuir no empoderamento das pessoas, qualificando profissionalmente, através de cursos, oficinas, principalmente para quem está em busco de emprego ou com pretensão de aumentar sua renda através do empreendedorismo, já que muitas pessoas estão aproveitando o talento para criar produtos e assim comercializar com empresas e o público geral.

No local onde hoje funciona o projeto era a associação de engenharia social, e com esta parceria foi possível ampliar os serviços e agregar novos parceiros. Mesmo com dificuldades para cobrir as despesas e melhorar a infraestrutura, o casarão tornou-se referência na região, pela fácil acessibilidade e a gama de serviços oferecidos.

O apoio de moradores, associados e sócios beneméritos e outros parceiros contribui para que o projeto se mantenha em constante atividade, diariamente, desde 2017.

Fonte: ANF