Recanto da Soninha, o point do samba de raiz em Itapuã

DSC_0733Sem dúvidas, o samba e o itapuãzeiro são como o pescador e sua rede: inseparáveis. Não é à toa que o estilo musical, cultivado pelos nativos mais antigos, se tornou a essência de grupos culturais, cortejos, manifestações e do entretenimento em Itapuã. Nessa lista, o “Recanto da Soninha” é um dos lugares em que o samba de raiz marca presença, resgatando títulos da velha guarda e animando todas as idades.

Segundo a dona do bar, Sônia Maria Moreira (56), as apresentações de samba era uma diversão entre amigos que se reuniam na praia para cantar. “Com o fim das barracas, construí um bar e levei o samba para acontecer lá”, conta.

Assim como na praia, Sônia opta por fazer o samba sem a utilização do microfone. “É bem melhor porque todo mundo canta, se diverte e participa”, diz a proprietária, que no ano passado realizou um ‘arrastão’ no bairro, cantando grandes nomes do samba para uma multidão. “Saímos e voltamos no percurso cantando no ‘gogó’”.

Para o idealizador do ItapuãCity, Eric Pereira, o Recanto da Soninha é o point do samba. “Samba de qualidade que reúne a nata de Itapuã, gente que gosta realmente de samba de raiz. Sem falar que a cerveja é geladinha e o atendimento não deixa a desejar”, afirma.

Além da parte musical, o bar se destaca pelo famoso churrasquinho e o abará. “O pessoal só canta quando sirvo o abará”, diz Sônia.

O “Recanto da Soninha” funciona todos os dias, mas com apresentações de samba apenas aos sábados e segundas-feiras, a partir das 20h. O bar fica localizado na Rua Senhor do Bonfim, próximo à Rua Guararapes.

Fonte: ItapuãCity | Camila Barreto

Next Post

Juventude Itapuãzeira entrega documento à ACM Neto com adequações para projeto da Orla

Após o último encontro da Juventude Itapuãzeira, no início de abril – cuja pauta discutiu o projeto de requalificação da Orla de Itapuã – o movimento tomou a iniciativa de elaborar um documento, com adequações para o plano apresentado pela Fundação Mário Leal Ferreira. O objetivo é que sejam priorizadas […]