Treinamento Funcional

Saulo Miguez

coluna-pense-nissoVivemos um momento de busca por melhores condições de saúde. O aumento dos índices de doenças crônicas, resultado dos péssimos hábitos de vida cultivados ao longo dos últimos anos, tem motivado as pessoas a reverem conceitos sobre alimentação e iniciarem uma prática esportiva.

Além disso, no caso específico da cidade de Salvador, a onda fitness vem sendo impulsionada pelas obras de infra-estrutura que finalmente estão saindo do papel. Ciclovias, pistas de corrida e as reformas da orla marítima estão convidando as pessoas a se movimentarem.

Nesse embalo saudável, o Treinamento Funcional tem sobressaído como uma opção para aqueles que não se adaptam à rotina monótona das academias tradicionais. No funcional, além do exercício ser feito ao ar livre – o que favorece a socialização, a interação com a cidade e a libertação da atmosfera artificial do ar-condicionado – as séries são variadas e trabalham de forma natural os grupamentos musculares. Sendo assim menos entediante para os praticantes.

O treinamento funcional é baseado nos movimentos naturais do ser humano, como pular, correr, girar e empurrar. Isso permite que o praticante melhore seu condicionamento ganhando força, equilíbrio, flexibilidade e agilidade. Nas aulas são utilizados acessórios como elásticos, cordas, bolas, cones, discos e hastes, e muitas vezes a aula se confunde com as brincadeiras infantis. E aí o Funcional revela-se também como uma excelente terapia.

Então, caso ainda não conheça procure um dos inúmeros grupos que se espalham pela cidade para fazer uma aula experimental, certificando-se sempre se os profissionais envolvidos estão aptos a ministrar as aulas e tomando os cuidados inerentes a qualquer atividade física.

Next Post

Em harmonia: banhistas, barraqueiros e galera do baba não disputam espaços em Itapuã

Nada de conflitos quando se fala em passar o dia nas areias da praia de Itapuã. Segundo o empresário e um dos organizadores do baba aos domingos, Daniel Cerqueira de Souza (31), esportistas, banhistas e barraqueiros, convivem em harmonia. Assim, a medida que prevê a demarcação dos trechos das praias, […]