Ação de vacinação contra o Sarampo acontece em Itapuã nesse sábado (19)

Redação

A Prefeitura de Salvador promove neste sábado (19) o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. No total, 93 pontos de imunização, que vão funcionar das 8h às 17h, serão disponibilizados para a população. Em Itapuã, a ação acontece na Unidade Básica de Saúde Prof. José Mariane, conhecida popularmente como 7º Centro.

O grupo prioritário é formado pelas crianças que ainda não foram vacinadas ou estão com o esquema incompleto, dentro da faixa etária entre seis meses e menores de 5 anos (4 anos 11 meses e 29 dias), seguindo determinação do Ministério da Saúde.  Em caso de dúvidas, os pais ou responsáveis deverão procurar uma unidade de saúde para esclarecimentos a respeito da necessidade ou não da vacinação.

Desde a intensificação vacinal contra o sarampo iniciada em julho desse ano, 258.947 pessoas compareceram aos postos de saúde da capital para se vacinarem. No entanto, dessas, 148.049 precisaram apenas atualizar a situação vacinal e os demais já estavam imunizados contra a doença.

“Apesar de termos apenas um caso importado confirmado na cidade, é importante que a população se sensibilize quanto à importância da prevenção e ajude o poder público a evitar a circulação do vírus na capital baiana, O sarampo é uma doença infecciosa, extremamente contagiosa, transmitida pela tosse e espirro e pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. A vacinação é a única forma de proteção contra a doença”, pontua a subcoordenadora do Controle de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Doiane Lemos.

A imunização faz parte do calendário básico de vacinação e está disponível nos postos municipais de segunda à sexta-feira (exceto feriados), das 8h às 17h.  É importante a apresentação da documentação de identificação pessoal e cartão de vacinação.

Next Post

Cachorro-quente doce faz sucesso no Abaeté

Ambulante estava desempregada há 5 anos. Ela montou a barraca perto da Lagoa do Abaeté, no bairro de Itapuã, e tem rendido cerca de R$ 400 por mês com a nova comida. Depois de ficar desempregada por cinco anos, uma ambulante resolveu criar um cachorro-quente doce para conseguir ajudar nos […]