Cansados de esperar, moradores de Itapuã pavimentam rua por conta própria

O descaso já ultrapassava 15 anos e muitos moradores comentavam sobre mudar da Rua Encontro das Árvores, região fronteiriça entre Itapuã e Alto do Coqueirinho. Carros quebrados por conta dos buracos, poeira dentro das casas, lama nas vias nos dias de chuva, desvalorização dos imóveis. Os problemas eram diários e ocasionados pelas más condições da via, desprovida de infraestrutura.

Segundo o industriário, Ernandes Pereira Santos (42), cansados de esperar pelas promessas do poder público, cerca de 30 moradores se uniram para pavimentar a Encontro das Águas. “Foram anos realizando pedidos através de requerimentos, abaixo-assinados, cartas, e-mails e até reuniões com candidatos a vereadores e deputados para que a rua fosse pelo menos asfaltada. Mas, os moradores foram abandonados à própria sorte. Foi o momento de esquecer os órgãos públicos, arregaçar as mangas e urbanizar a extensão dos lares”, afirma.

Ele conta que a iniciativa partiu de um dos moradores, que resolveu pavimentar a frente de sua casa utilizando pisos intertravados. “Após o serviço, as pessoas gostaram do resultado e o procuraram para saber as condições e possibilidades. Foi aí que a população se mobilizou para a compra e rateio de manilhas, cimento, brita areia, bem como o custo da mão-de-obra”.

O industriário sustenta que a maioria dos moradores foram beneficiados na ação.  “Aqueles que não tiveram condições de contribuir tiveram os gastos inclusos na divisão total, com a condição de executarem a obra por eles mesmos”, diz Ernandes.

Foram sete meses de obras nos quase 300 metros de extensão. Ernandes estima que cada morador tenha desembolsado R$ 3 mil reais. O sacrifício da comunidade, no entanto, não foi suficiente para completar a obra. Resta um trecho com cerca de 80 metros que ainda é feito de barro, o qual Ernandes apela novamente para os órgãos públicos.

“O esforço desta comunidade foi enorme e tudo que está sendo pedido é que a prefeitura cumpra uma pequena parcela de um trabalho que custou muito dinheiro, tempo e suor dos moradores, mas resgatou parte da dignidade que estava perdida”, finaliza Ernandes.

Confira algumas fotos do antes e depois feitas pelo morador:

Fonte: ItapuãCity | Camila Barreto

Next Post

Idealizador do ItapuãCity lança o SalvadorCity em homenagem aos 465 anos da cidade

Os soteropolitanos vão ficar mais singulares e conectados do que nunca, com a chegada do primeiro site da capital, o SalvadorCity – www.salvadorcity.com.br. O portal é mais uma inovação da ÉIDeia Comunicação e Entretenimento e será lançado hoje (26), como presente pelos 465 anos da cidade – oficialmente celebrados no […]