Casa da Música Itapuã Festival termina com saldo positivo

ITAPUÃCITY

Chegou ao  fim na noite da última sexta-feira (28) o Casa da Música Itapuã Festival, que foi realizado durante a semana no Parque Metropolitano do Abaeté, localizado em Itapuã.

O evento contou com a presença e participação de grandes artistas não só da música baiana, como também de artesões e profissionais do ramo de entretenimento e cultural da Bahia.

Em entrevista ao ItapuãCity, Amadeu Alves atual coordenador da Casa da Música, falou um pouco sobre o seu sentimento de realização pós-evento:

“O CASA DA MÚSICA FESTIVAL ITAPUÃ, FOI PRDUZIDO EM DOIS MESES, A PARTIR DO CHAMADO DO SECRETÁRIO DE CULTURA, PARA QUE OS ESPAÇOS CULTURAIS DA SECULT FIZESSEM UMA PROGRAMAÇÃO DENTRO DO PERÍODO DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES. / CADA COORDENADOR DE CENTRO FEZ A SUA PROPOSTA, E NO NOSSO CASO, CHEGAMOS À ESSE FORMATO, COM ESPAÇOS SIMULTÂNEOS OFERECENDO UMA PROGRAMAÇÃO DE QUALIDADE PARA A POPULAÇÃO LOCAL E OS VISITANTES.

PENSAMOS NUM LOCAL AMPLO, E ASSIM BUSCAMOS O CIRCO PICOLINO E SUA LONA MÁGICA. / OS ESPAÇOS NATURAIS DA PRÓPRIA LAGOA, PARA REALIZARMOS AS AULAS ÀS SEIS DA MANHÃ E OS LUAUS. / UM PALCO DE MENOR DIMENSÃO, MAS QUE AMPLIASSE A PARTICIPAÇÃO DOS ARTISTAS LOCAIS EM APRESENTAÇÕES NO PALCO LIVRE.

OFICINAS DE PERCUSSÃO, DANÇA, BREAK, MC´S, GRAFITE, CIRCO E CUSTOMIZAÇÃO. / E UMA PARCERIA IMPORTANTE COM A REDE E OS CENTROS PÚBLICOS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, ALE´M DA PARTICIPAÇÃO DO DISTRITO DE SAÚDE OFERECENDO SERVIÇOS À COMUNIDADE.

Tudo isso aconteceu, dentro da expectativa que criamos. sabemos que foi um projeto piloto, visando que, a partir desse primeiro, possamos realizar muitas outras ações, mantendo o parque do Abaeté dinâmico, mantendo algumas programações no dia a dia, e outras, na medida do possível, com um cronograma semanal, mensal, trimestral, e no caso desse evento maior, anualmente. Vindo assim o segundo, terceiro, quarto FESTIVAL, e assim por diante.

Vimos o quanto foi importante realizarmos, pois o saldo é muito positivo, e percebemos o quanto isso é fundamental para o imaginário da comunidade.

VEMOS NOS COMENTÁRIOS DA MAIORIA DAS PESSOAS, NO OLHAR DAS CRIANÇAS E ADULTOS QUE PRESENCIARAM COISAS QUE, NUNCA TINHAM VISTO ATÉ ENTÃO.

Estamos cumprindo e dever de democratizar a cultura, de dar acesso a uma parcela da população excluida do circuito de programações de arte e cultura da cidade.

Conseguimos, na medida do possível colocar na grade da programação uma boa diversidade de expressões, desde a galera do RAP até a VELHA GUARDA DE ITAPUÃ. Música intrumental, musica eletrônica, tambores do Malê, o RITUAL ARTÍSTICO CULTURAL DAS GANHADEIRAS DE ITAPUÃ, com todo fundamento do seu legado.

Trouxemos uma estrela da música baiana e brasileira MARGARETH MENEZES, que veio consciente da grande contribuição que ela deu.

UM BELO DESTAQUE PARA O COMPROMETIMENTO DA EQUIPE DA CASA DA MÚSICA

Servidores públicos empenhados no trabalho. Desde a pré produção do evento, a dedicação com o cenário, com a organização dos detalhes.

SÓ TENHO A AGRADECER A TODOS QUE CONTRIBUIRAM DE FORMA BRILHANTE.”

Fonte: ItapuãCity

Next Post

Todo dia é 02 de julho

Dois de julho, um dia especial não só para o Estado da Bahia como para toda a nação brasileira, afinal de contas, foi neste dia do ano de 1823 que o último foco de resistência estrangeira sucumbiu em terras brasileiras e o nosso país tornou-se definitivamente independente. Analisando a nossa […]