Ganhadeiras resgatam tradições culturais de Itapuã

As Ganhadeiras de Itapuã é um grupo cultural que foi constituído com a finalidade de resgatar as tradições culturais de Itapuã, especialmente para homenagear as antigas ganhadeiras da época em que o bairro ainda era uma pequena vila de pescadores. O grupo foi batizado com este nome também para homenagear as mulheres negras ..”ganhadeiras”.., escravizadas ou libertas, que no século XIX viviam do ganho, ou seja, da venda de produtos alimentícios transportados na cabeça, dentro de tabuleiros e gamelas em várias cidades do Brasil.
O trabalho do grupo é um belo musical, que envolve cantigas, cirandas e o samba de roda praieiro de Itapuã. Estes ritmos compõem a base do espetáculo que busca contar um pouco do que era o jeito de ser e de viver do itapuãzeiro*. O grupo é composto por mulheres, homens e crianças com idades que variam entre 08 e 77 anos. São lavadeiras, baianas de acarajé, domésticas, donas de casa, costureiras, músicos, profesores, produtores e estudantes. 
As Ganhadeiras de Itapuã já se apresentaram por 02 vezes em Festivais de Cultura Popular realizados no estado de Goiás: no Encontro Afro-Goiano – (Sebrae-Go) – em maio de 2006 e no VII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, em julho de 2007. Participou do “Show das Águas” ao lado de Margareth Menezes, Mariene de Castro, Gerônimo e Saul Barbosa, no Teatro Castro Alves – Salvador-Ba. Realizou a abertura do show do percussionista Gustavo Di Dalva, durante o 13º PERCPAN, também no Teatro Castro Alves, em Salvador.
Em dezembro de 2007 o grupo recebeu o Premio Culturas Populares 2007 – Mestre Duda 100 Anos de Frevo, concedido pelo Ministério da Cultura do Brasil. E em 2008 o grupo participou da mini série Ó Paí Ó da Rede Globo de Televisão, ao lado do ator Lazaro Ramos e do elenco do Bando de Teatro Olodum.
Desde o meio do ano passado o grupo encontra-se em processo de gravação do primeiro CD, através do Fundo de Cultura e com previsão de lançamento para 2013. o disco conta com as participações especiais de Margareth Menezes e Mariene de Castro, grandes parceiras e incentivadores do trabalho do grupo.
Este ano o grupo foi homenageado pelo Grupo Cultural Olodum, em seu Festival o FEMADUM, pela contribuição das Ganhadeiras de Itapuã na valorização do samba.
Fonte: Salvador Notícias
Next Post

Quem quer, faz

Os moradores do bairro de Itapuã vêm dando verdadeiras lições de cidadania. Além dos inúmeros projetos sociais que vêm sendo desenvolvidos há bastante tempo no local, ações pontuais de grande efeito estão sendo realizadas por pessoas comuns, mas, que querem ver o progresso do lugar. Após a reforma da Praça […]