Gerente do Sebrae fala sobre oportunidades de empreendedorismo em Itapuã

Itailuan Anjos

Não é novidade que o comércio em Itapuã é uma marca forte do bairro, que nasceu de uma vila de pescadores. Em cada esquina, é possível notar lojas de confecções, farmácias, mercadinhos, restaurantes. Classificado como região empreendedora pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Itapuã é pólo de atração para negócios, embora necessite amadurecer para as demandas da comunidade.

Para a gerente da Unidade de Acesso a Mercado e Serviços Financeiros do Sebrae Bahia, Sueli de Paula, o comércio local atende à todas as classes, mas de maneira segmentada.

foto-chef-jadson-nunes
Produtos da Feira de Itapuã / Foto: Blog Chef Jadson Nunes

“O comércio popular é mantido em grande parte pela classe C, D e E, que nos últimos anos, ganhou poder aquisitivo. Mas, acredito que o que garante as vendas dos grandes estabelecimentos seja o consumo das três classes juntas: A, B e C”.

Nessa linha, a dirigente acredita que o crescimento robusto do comércio deve ser relacionado também ao consumo de famílias que moram nos bairros adjacentes como Stela Maris e Praia do Flamengo. “A Feira de Itapuã, por exemplo, hoje é tão importante quanto a Feira de São Joaquim. O consumo dos produtos de lá por famílias de classe média vem aumentando”, diz.

A dirigente aponta, no entanto, a necessidade de o bairro expandir serviços de conveniência. “As famílias da região precisam de mais estabelecimentos ligados à construção, consertos, vestuário, academias, artesanato”, diz.

O que pensam os moradores

Na opinião da moradora e vendedora autônoma, Ana Guanaes (53), o comércio popular é excelente, mas faltam lojas de grandes marcas, que ofertem produtos de maior qualidade. “As lojas maiores que existem aqui não colocam os mesmos produtos do shopping. Parece que só chega o resto”, diz.

A funcionária pública, Maria Cardoso (61), tem opinião semelhante. “Falta uma lanchonete grande, lojas de departamentos, centros comerciais, além de boas clínicas médicas. Quando preciso de um dentista ou médico tenho que buscar fora do bairro”, assinala.

Orientação para microempreendedores

Atento ao potencial de negócios da região, o Sebrae desenvolveu o programa Negócio a Negócio, de auxílio aos negócios de bairro. A ação consiste em auxiliar nas principais dificuldades do microempreendedor para a gestão do negócio. Por meio do programa, um agente da instituição realiza visitas na empresa e aplica um diagnóstico de gestão básica, que abrange questões de mercado, finanças e operação. Em seguida, sugere soluções para melhoria do negócio. O programa acontece de forma presencial, gratuita e continuada.

Para saber mais informações basta procurar um dos postos Sebrae situados em Lauro de Freitas ou Boca do Rio, que atende também a região de Itapuã.

Posto Lauro de Freitas: Loteamento Varandas Tropicais, nº 279, Quadra 3, lote 16, Rua A, Galpão 01 – Pitangueiras.

Posto Boca do Rio: SAC Empresarial – Av. Otávio Mangabeira 6929, Multi Shopping Boca do Rio.

Fonte: ItapuãCity

Next Post

Estrutura e distribuição dos novos quiosques desanima permissionário de Itapuã

Durante reunião realizada entre permissionários da Orla de Itapuã, representantes da Fundação Mario Leal Ferreira e a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), no final de julho, foi estabelecida a distribuição bem como os critérios para ocupação dos novos quiosques pelos comerciantes da Orla de Itapuã. Para o permissionário Robson […]