Itapuã passa a ser ponto oficial de mototaxistas após legalização da função 

O bairro de Itapuã passa a ser um dos pontos oficias de atuação dos mototaxistas, após legalização da função, definida por unanimidade na tarde de ontem (8), na Câmara Municipal de Salvador. A formalização do ofício dá à prefeitura o poder de definir as regras de atuação dos profissionais, que até então ofertavam o serviço de forma irregular.

A ideia inicial é que, além de Itapuã, áreas como Fazenda Grande do Retiro, Avenida Paralela, São Cristóvão, Avenida Bonocô, Paripe, São Caetano, Rótula do Retiro, Pau da Lima e Bairro da Paz, sejam os principais pontos de concentração dos motoqueiros, mantendo os modais atuais e promovendo a função como complemento do sistema de transporte. 

A partir de agora serão realizadas diversas audiências públicas com o objetivo de colher sugestões com especialistas e a categoria para a elaboração da versão final do decreto de regulamentação, que precisa ser publicado em no máximo 120 dias no Diário Oficial, conforme prazo definido no projeto.

Atualmente, de acordo com estimativa da própria prefeitura, sete mil mototaxistas atuam irregularmente em Salvador. A limitação do número de profissionais a, no máximo, três mil, leva em conta o tamanho da população da cidade. No projeto original, construído com a Associação dos Motociclistas Profissionais da Bahia (Asmop-BA), a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) chega a calcular que haja um mototáxi credenciado para cada mil habitantes. 

Next Post

Mercado de Itapuã acumula reclamações

Na edição dessa quinta-feira (11), o Jornal da Metrópole conta as histórias de feirantes que tentam trabalhar no Mercado Municipal de Cajazeiras, inaugurado pela Prefeitura de Salvador em novembro de 2015. Quem tenta tirar o sustento do trabalho no local acumula reclamações. “Frutas estragam, verduras estragam. Você vê que aqui […]