Orla de Itapuã ganha mais segurança com trabalho em equipe

Redação 1

A chegada da alta estação proporciona maior movimentação das praias de Salvador e, infelizmente, o aumento no número de furtos, roubos e arrastões, colocando em risco os momentos de lazer dos banhistas. A fim de amenizar este quadro na região de Itapuã, a 12ª Delegacia Territorial e a 15ª Companhia Independente de Polícia Militar realizam uma operação em conjunto para coibir tais práticas, no trecho que compreende Jaguaribe até a Praia do Flamengo.

“É um trabalho das equipes de inteligência das companhias. Vamos colocar policiais infiltrados para transitarem como banhistas pela praia, a fim de observarem a ação dos elementos. Será feito um trabalho de investigação, no sentido de localizar essas pessoas e fazer a condução para a delegacia”, explica o comandante da 15ª CIPM, André Pereira Borges.

O dirigente afirma que entre as práticas mais comuns estão os furtos, roubos, uso de entorpecentes e o tráfico. “Os praticantes dos delitos, geralmente são pessoas que se disfarçam de ambulantes, aproveitam o momento de relaxamento dos visitantes e furtam objetos como carteira e celular”, diz Borges.

Ele conta que a articulação surgiu por causa dos altos índices destas práticas nos anos anteriores. “Nesse período, recebemos uma população flutuante grande, são pessoas que vem em busca de lazer”, diz o comandante.

Nessa linha, Borges reforça que, a operação que começa todas as sextas-feiras e se estende até a segunda-feira, contará com a atuação cirúrgica em algumas áreas. “A expectativa é possamos coibir os atos, trazendo uma maior tranquilidade para as pessoas que vem para Itapuã com o objetivo de aproveitar a praia”, finaliza.

Fonte: ItapuãCity

Next Post

Nativo resgata infância em golzinho com os amigos de Itapuã

As partidas no golzinho da rua estão na lista das brincadeiras que permaneceram na memória do itapuãzeiro e funcionário público Tiago Matos. Agora, aos 31 anos, ele resolveu junto com os amigos, resgatar o passatempo da época de moleque. Assim, o “baba” que divertia a turma da sua rua, voltou […]