Prefeitura não cumpre prazo de entrega do Centro Esportivo de Itapuã pela terceira vez

Redação

Novos impasses tem angustiado a população de Itapuã, que espera ansiosamente pela inauguração do Centro Esportivo prometido pela Prefeitura de Salvador. Desde 2017 que o antigo espaço, conhecido como “Campo da Ilha”, foi totalmente demolido para a construção do novo equipamento, que tinha previsão de entrega em junho do mesmo ano.

Cerca de 2 anos e meio já se passaram, e após adiar pela terceira vez o prazo de conclusão das obras, a Prefeitura de Salvador novamente não conseguiu entregar o Centro Esportivo para a população. Segundo informações que constam na placa encontrada no local, a obra está orçada em mais de 2 milhões de reais, e o último prazo de entrega previsto para o dia 03/07/2019.

A redação do ITAPUÃCITY entrou em contato com a Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer, para saber os motivos da não conclusão da obra após esse longo período, assim como esclarecer se houve acréscimo no orçamento devido ao alongamento do prazo previsto. Porém, a SEMTEL enviou apenas a nota a seguir, sem informar de fato os motivos que estão ocasionando este atraso, assim como quais serão os novos prazos de entrega. Confira:

NOTA RESPOSTA CENTRO ESPORTIVO

As obras no Centro Esportivo de Itapuã, iniciadas em 2017, que teriam data prevista de entrega em julho deste ano, se encontram atrasadas devido a problemas com a própria empresa contratada. A Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer, SEMTEL, está buscando soluções para resolver, com brevidade, a situação do equipamento e entregar o mais rápido possível para a população de Itapuã.

Sobre o equipamento

Com espaço de 2,5 mil metros quadrados, sendo 1,6 mil metros quadrados de área construída, o centro pretende atender principalmente crianças e adolescentes de 6 a 16 anos, que participarão dos projetos de iniciação esportiva de alto rendimento. No entanto, o espaço estará aberto também a todos os moradores das comunidades do entorno e de outras localidades. No local, poderão ser promovidas dez modalidades esportivas: basquete, ginástica rítmica, vôlei, handebol, judô (olímpico e paralímpico), lutas, tae-kwon-do, voleibol sentado e futsal.

Next Post

Alex Lima diz que corte de verbas é censura acadêmica

O deputado estadual Alex Lima (PSB) usou as redes sociais para criticar a decisão do Ministério da Educação (MEC) de cortar verbas de instituições federais, como a Universidade Federal da Bahia (Ufba). “Primeiro eles diminuem investimentos nas faculdades de Sociologia e Filosofia e agora cortam verba de universidades públicas com […]