Tarde de recreação para crianças e jovens de Itapuã

DSC_0423

Promover alegria, interação e bem-estar com brincadeiras longe do computador. Essa é a proposta do projeto “Em Ação Hora de Brincar” voltado para crianças e jovens, realizado desde 2012, na rua Alto da Bela Vista, em Itapuã. A ideia surgiu a partir da moradora e professora, Iraildes Gonçalves (48) que junto com sua irmã, organizava uma tarde de atividades apenas no Dia das Crianças, no dia 12 de outubro.

“Amadurecemos a ideia de fazer o encontro com mais frequência, pois víamos uma interação maior das crianças. Escrevemos o projeto e divulgamos na comunidade. Em dezembro de 2012 fizemos a primeira edição e estamos crescendo. Pessoas de outros lugares já tomaram conhecimento, vem pra conhecer e acabam inscrevendo a criança também”, afirma Iraildes.

Nessa linha, a ação acontece um domingo a cada mês, sob a coordenação da professora e auxílio de monitores, um total de 20 pessoas envolvidas. “Recebemos em torno de 60 crianças, com idades entre um e 12 anos. Fazemos a parte da recreação com atividades e depois a brincadeira é livre. Os pequenos brincam de boneca, carrinho, corda, boliche”, reforça.

Para Iraildes, os encontros são sempre especiais. “O que chama mais a atenção é a empolgação das crianças para o dia do projeto. Para elas é um dia de festa. É a hora em que se desligam dos pais, do celular, da televisão, da internet. É muito gratificante”, diz a professora.

A educadora ressalta que para cada edição, um tema central é escolhido. Assim, para o mês de Maio, as mães foram as homenageadas no encontro que aconteceu ontem (18/05). O projeto é marcado também por apresentações de grupos culturais. “Já tivemos o coral da Política Militar, grupos de circo. Buscamos sempre alguma novidade”, completa.

O projeto se mantém através de doações e contribuições dos comerciantes. Para cada criança é pedida a contribuição de R$ 10,00. O valor é destinado às despesas de organização, alimentos e as camisas padronizadas.

Fonte: ItapuãCity | Camila Barreto

Next Post

Jovem de Itapuã sofre racismo no bairro e é aconselhado a não prestar queixa

Muito mais do que sujar gramados, o racismo mancha a dignidade humana e representa um retrocesso na valorização da diversidade. Dessa vez, a vítima não foi um famoso, mas um jovem morador de Itapuã. Vitor Oliver, de 25 anos, afirma que sofreu provocações por dois homens estrangeiros, quando passava próximo […]