Um povo que vende

Saulo Miguez

Tão impressionante quanto as belezas que compõem o bairro de Itapuã, é a quantidade de comércios existentes neste pedaço de Salvador, não por acaso, a feira do bairro é uma das suas principais atrações. Supermercados, bancas de revistas, lojas de materiais de construção, banquinhas de hortifrútis, lojinhas de souvenirs, lanchonetes dos mais variados gostos, restaurantes finos, restaurantes populares, lojas de eletrodomésticos, enfim, em Itapuã tem o que se vender.

Um fator interessante relacionado ao comércio deste bairro é o encontro de culturas e estilos que a atividade propicia. Em um mesmo perímetro encontramos, por exemplo, os tradicionais tabuleiros de comida baiana e as modernas lanchonetes fast-food, que dividem o espaço de maneira harmônica e atendem bem ao público.

É curioso também ver pequenos comerciantes nos arredores dos grandes supermercados vendendo produtos também encontrados nas grandes lojas, e ao invés da relação ser de concorrência há respeito entre as grandes lojas e intermináveis estoques com os pequenos comerciantes e suas portáteis bancas com um mínimo de mercadoria.

Essa gama de comércios permite a população suprir as necessidades do dia a dia sem sair do bairro, isso torna o cotidiano mais prático e poupa o tempo das pessoas. Além disso, a atividade comercial se configura como uma das principais atividades econômicas do bairro, esta por sua vez gera renda, emprego e mantém ativa a população de Itapuã.

Next Post

Curso de fotografia é realizado em escola do bairro

Os alunos do curso de Comunicação Social da UFBA (Universidade Federal da Bahia) estão ministrando, no Colégio Estadual Rotary, que fica localizado em Itapuã, um curso de fotografia para os alunos do turno matutino. O curso que está acontecendo desde o dia 19 de julho, será ministrado até o dia […]