CCZ inspeciona colônia de pescadores e embarcações em Itapuã
   

CCZ inspeciona colônia de pescadores e embarcações em Itapuã

26 01 2022 inspecao zoosanitaria ccz fot bruno concha secom pms 15

Agentes de Combate as Endemias do Centro de Controle de Zoonoses – vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), inspecionaram nesta quarta-feira (23) a colônia de pescadores do bairro de Itapuã, além de dezenas de embarcações alocadas nas imediações da praia Pedra da Sereia. O trabalho viabilizou, ainda, a distribuição e colocação de capas para cobertura de reservatórios de água em dezenas de imóveis no bairro.

Com as fortes chuvas que caíram hoje e nos últimos dias na capital baiana, o CCZ tem focado em equipamentos e localidades com grande acúmulo de água, a fim de minimizar os riscos de proliferação do mosquito Aedes Aegypti, causador da dengue, zica e chikungunya. Durante as inspeções zoossanitárias, os agentes de endemias fiscalizam e tratam os pontos estratégicos.

As abordagens têm como objetivo identificar os pontos críticos e eliminar os focos de criadouros num curto espaço de tempo para evitar o crescimento dos casos das arboviroses. Além disso, é realizado um trabalho de conscientização entre comerciantes e visitantes dos locais com a distribuição de panfletos e cartazes, alertando a população sobre a importância dos cuidados preventivos contra o Aedes.

Conforme Isolina Miguez – coordenadora do CCZ, equipamentos a exemplo de embarcações e similares são potenciais criadouros do Aedes. “Nesse sentido, trabalhamos de forma estratégica, e as ações de hoje em Itapuã contribuem para continuarmos mantendo Salvador com baixo índice de infestação considerando que com as fortes chuvas as possibilidades de acúmulo de água são maiores principalmente em locais que abrigam embarcações dentre outros criadouros”, explica.

Inspeções

Em novembro de 2021 foram inspecionados 917 bueiros para verificar sobre a existência de focos do mosquito, e quando necessário, a realização de tratamento. Foram também inspecionados todos os cemitérios particulares e públicos da cidade. Já em dezembro foram inspecionados 106 hotéis; 76 imóveis de matriz africana; 313 órgãos públicos e 281 praças. Em janeiro também foram intensificadas ações de inspeção e tratamento no trajeto das festas populares da Cidade, a exemplo da Lavagem do Bonfim, Itapuã e Festa de Yemanjá, em que os agentes realizavam ações educativas com a distribuição de panfletos e colocação de cartazes, e inspeção em barcos, bocas de lobo, floriculturas, materiais potenciais de se tornarem criadouros do mosquito Aedes etc. Foram distribuídos cerca de 2.225 capas para cobertura de reservatórios de água no período do Plano Verão Sem Mosquito nos 12 Distritos Sanitários

Já em fevereiro 11 Estações do metrô; 285 Condomínios e 341 Escolas em Salvador receberam as inpeções do CCZ. Não por acaso o último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre os dias 03 e 07 de janeiro de 2022, apontou que Salvador apresentou uma Infestação Predial (IIP) histórica de 1,5%, menor indicador registrado nos últimos anos.

Os Agentes do CCZ continuaram realizando as visitas domiciliares de rotina em todos os bairros da capital. As atividades diárias seguem o cronograma normal atendendo os chamados da população. Para solicitar os serviços prestados pelo CCZ, o munícipe deverá entrar em contato por meio do telefone 156 (Fala Salvador).