CCZ realiza inspeção zoossanitária no trajeto da Lavagem de Itapuã
   

CCZ realiza inspeção zoossanitária no trajeto da Lavagem de Itapuã

26 01 2022 inspecao zoosanitaria ccz fot bruno concha secom pms 15

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), realiza, nesta segunda (31) e terça-feira (1º), uma ação de combate e controle à disseminação do Aedes aegypti, na região de Itapuã. Os profissionais realizam inspeção de bueiros, caixas d’água e mirante, além de aplicar larvicidas e inseticida, em estabelecimentos comerciais. 

Durante a ação, também há um trabalho de conscientização entre comerciantes, pescadores e moradores do local. Os agentes distribuem panfletos e cartazes, alertando a população sobre a importância dos cuidados preventivos contra o Aedes. A coordenadora substituta de Itapuã, Janusia Alves, explicou a ação de combate ao mosquito.

“Estamos realizando o monitoramento de toda área em que ocorre o tradicional cortejo da Lavagem de Itapuã. Ainda que não aconteça a festa, os nativos do bairro fazem comemorações e passam pelo roteiro. O objetivo é impedir a proliferação do mosquito da dengue, zika e chikungunya, nesta área. Durante a ação também será feito um trabalho educativo, mostrando a importância de ações simples, que acabam com o mosquito”, afirmou.

Quinzenalmente, o CCZ atua inspecionando barcos atracados na região do mirante de Itapuã. Para evitar o acúmulo de água no local, agentes realizam inspeções e tratamento das embarcações. Também são promovidas ações de conscientização entre os pescadores do bairro. De 15 em 15 dias, eles recebem orientação sobre a necessidade de manter o ambiente limpo e seco.

Segurança – Moradora do bairro de Itapuã, a cozinheira Glaucia Macedo, de 39 anos, falou sobre a necessidade de combater o mosquito. “Eu conheço várias pessoas que agem de forma inconsciente e terminam prejudicando a todos. Percebo que as pessoas não têm o devido cuidado, por isso, ações como essa me tranquilizam. Já fiquei doente e sei o quanto é doloroso. Tive a chikungunya e nunca senti tanta dor em toda minha vida, passei mais de um ano com sequelas. Tenho muito medo de pegar a doença novamente”, contou.

A comerciante do bairro, Elisangela dos Santos, disse que a participação de todos é fundamental para acabar com o mosquito. “A ação da Prefeitura é muito importante para evitar doenças, mas as pessoas precisam fazer sua parte. Todos têm que se conscientizar e tomar mais cuidado. As coisas já não estão boas, com essa pandemia, se tivermos surtos de outras doenças vai ser pior ainda. Então, temos que ficar atentos e não deixar água parada”, disse.