Governo do Estado inaugura base da Polícia Militar no Parque do Abaeté
   

Governo do Estado inaugura base da Polícia Militar no Parque do Abaeté

Atendendo um pedido da comunidade do bairro de Itapuã, em Salvador, o Governo do Estado inaugurou nesta quarta-feira (15) a Base de Apoio Lagoa e Dunas do Abaeté. A intervenção no Parque Metropolitano do Abaeté teve o apoio das secretarias estaduais do Meio Ambiente (Sema), Turismo (Setur), Segurança Pública (SSP), Desenvolvimento Urbano (Sedur), Cultura (Secult), além do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) e da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder).

Atualmente, o parque conta com um efetivo fixo de policiais militares da 15ª CIPM diariamente, mas a base será utilizada de apoio para todos os policiais militares que atendem a região que são: Cavalaria, Policia Ambiental, 15ª CIPM, RONDESP e BEPTUR. O equipamento também conta com monitoramento por câmeras.  

“Hoje demos um primeiro passo para a requalificação do Parque Metropolitano do Abaeté. E só conseguiremos chegar mais longe dessa forma, com um compromisso de Governo e as secretarias unidas em prol de um único objetivo, que é um Abaeté revitalizado, ambientalmente sustentável e ocupado pela comunidade do bairro, pelos baianos e turistas” destacou o secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira. 

Durante a inauguração, o Coronel Manoel Xavier Souza ressaltou o trabalho da polícia militar nos últimos tempos, o que resultou em mais segurança para turistas e população local. Essa afirmação do coronel foi constatada pela vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH) e empresária do setor, Renata Prosérpio, que pontuou: “atualmente o parque do Abaeté, além de possuir uma beleza ímpar, também é um local seguro que podemos divulgar para o Brasil e o mundo”. Ela acrescentou ainda que o entorno é bem estruturado com bares, restaurantes e hotéis, com uma oferta de 2.200 apartamentos. 

A mesma opinião tem a presidente da Associação dos Ambulantes, Quiosques e Baianas de Acarajé da Lagoa do Abaeté , Nelci Pereira, que vê na inauguração da base militar uma vitória para a segurança dos comerciantes, turistas e moradores locais. Ela acrescentou que com o policiamento ostensivo e a iluminação “só fica faltando eventos para movimentar o local e ações para trazer os turistas para cá”. Mas ela ressaltou que, “com o interesse de todos os secretários presentes aqui hoje, a nossa situação vai mudar para melhor”, completou. 

Para o secretário do Turismo, Fausto Franco, uma das iniciativas para tornar um local seguro, é sua ocupação. “Quando as pessoas passam a frequentar e, através dessa união de força, será possível colocar a Lagoa do Abaeté novamente no roteiro turístico da cidade. Vamos convocar as empresas de turismo, as agências de viagem, os receptivos para que voltem a vender este destino, que já foi muito conhecido aqui e no exterior”, lembrou. 

O secretário de Desenvolvimento Urbano, Nelson Pelegrino, pontuou que ainda existe muita coisa para fazer e que acredita que um projeto de requalificação feito a muitas mãos trará resultados positivos para comerciantes, visitantes e turistas. 

O superintendente do Desenvolvimento Territorial da Cultura, Orley Silva aproveitou a oportunidade para relacionar o trabalho que tem desenvolvido no local através da Casa da música, que oferece oficinas de cantos, de instrumentos musicais, capoeira, xadrez, yoga, dentre outras atividades para a comunidade, além de promover sarau musical, piquenique nas dunas e luau.

Na ocasião, também foi apresentado o projeto do Museu das Lavadeiras que tem como objetivo resgatar e preservar a cultura, memória e tradição das lavadeiras do Abaeté, através da ressignificação do espaço “casa das Lavadeiras”, localizado na APA Lagos e Dunas do Abaeté. A iniciativa de criação de um museu justifica-se do ponto de vista econômico, pois visa estimular e reaquecer a economia local, atraído turistas e as comunidades do entorno. Sobre o aspecto sócio histórico, o projeto propõe a valorização da cultura local, a preservação da memória e identidade das lavadeiras, bem como o estimulo à comunidade quanto ao acesso à museus e parques ecológicos, tais como Pituaçu e São Bartolomeu.  

Parque do Abaeté 

Do ponto de vista ambiental, a área apresenta elementos característicos que conferem um valor ecológico relevante: seu sistema de lagoas e dunas, a vegetação de restinga e a fauna nativa. O sistema de lagoas corta a região através das dunas de coloração branca criando uma paisagem representativa da cidade de Salvador. As dunas, além da beleza cênica, possuem uma importância fundamental para a manutenção de todo o ecossistema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.