Ganhadeiras de Itapuã gravam primeiro disco

ganhadeiras1
Foto: Coaxo do Sapo / Tiago Arantes

Representantes legítimas da cultura de raiz, As Ganhadeiras de Itapuã perpetuaram por gerações um pedaço da história do bairro em seus cantos e apresentações. Agora, em comemoração aos dez anos, as vozes do grupo serão eternizadas com a gravação do primeiro disco, com repertório itapuãzeiro.

“Foi uma experiência maravilhosa. Presenciei  lavadeiras com cantos que saíram da beira da lagoa, entrarem em um estúdio tecnológico e fazer bonito. Durante os anos de grupo elas adquiriram intimidade com esse aparato”, diz Amadeu Alves, diretor musical do projeto.

ganhadeiras5
Foto: Coaxo do Sapo / Tiago Arantes

 Ele conta que o CD tem selo do estúdio Coaxo do Sapo, sob a produção de Alê Siqueira, que já realizou trabalhos com grandes nomes da MPB: Carlinhos Brown, Tribalistas, Marisa Monte, Caetano Veloso, Chico Buarque e Mariene de Castro. “Aliás, foi na produção do disco de Mariene de Castro, em que ela convidou As Ganhadeiras para fazer uma participação, que o Alê se encantou pelo grupo”, afirma.

O CD é composto por 13 faixas, sendo a maioria, de autoria das integrantes do grupo. No entanto, existem composições de Amadeu Alves e outros músicos, bem como canções de Dorival Caymmi e Clara Nunes.

Segundo Amadeu, o lançamento do CD pode projetar Itapuã para uma condição de visibilidade maior. “A produção artística em Itapuã ainda é um dos grandes trunfos para vencer as dificuldades do dia-a-dia. Trabalhos como esse, que trazem a poesia do bairro à tona são instrumentos que elevam a autoestima da comunidade, melhora a visão das pessoas em relação ao Abaeté. Muitas coisas que elas cantam no repertório vêm da vivência na Lagoa”.

ganhadeiras6
Foto: Coaxo do Sapo / Tiago Arantes

“É um trabalho de construção coletiva, onde uma equipe de produção vem se esforçando ao longo de dez anos para manter o grupo em atividade. São 40 integrantes que batalham para manter o grupo com seus próprios recursos. Além disso, é uma forma de elas protagonizarem a própria história”, reforça o diretor.

De acordo com Alves, o lançamento do CD está previsto para o dia 22 de agosto – Dia do Folclore – com grandes chances de acontecer no Teatro Castro Alves. “Na sequência, vamos fazer um lançamento em Itapuã para a comunidade”, diz. Posteriormente, a distribuição será feita pela Foco Entretenimento – representação institucional do grupo -bem como a Coaxo do Sapo que fará a disponibilização física e digital, para que o álbum seja vendido em lojas e shows das Ganhadeiras.

Fonte: ItapuãCity | Camila Barreto

Next Post

A rotina fora da rotina

Mesmo conturbado o dia a dia em Salvador segue dentro de uma relativa normalidade. As pessoas saem de suas casas para seus trabalhos, pais levam filhos à escola, lojistas abrem e fecham seus estabelecimentos e tudo transcorre, na medida do possível, dentro do controle. Isso só é possível graças ao […]