Tratar o mau hálito faz parte do bem estar

Redação

Constrangimento, desconforto, vergonha, insegurança. Mais do que um problema de saúde, o mau hálito é um problema social que pode desestruturar relacionamentos e até interferir no trabalho, por exemplo. O odor desagradável, que na odontologia chamamos de halitose, é causado pela presença de restos alimentares na boca, uma vez que eles criam um terreno fértil para o desenvolvimento das bactérias que podem causar o mau hálito.

Não é difícil encontrar alguém que tenha um conhecido pelo menos, cujo mau hálito seja a marca principal do sujeito. O assunto é tão sério que foi instituído o dia 22 de setembro como Dia Nacional de Combate a Halitose. Vale destacar também que desde 1998, existe a Associação Brasileira de Halitose (ABHA), entidade que se dedica a contribuir de forma significativa para a melhoria da saúde da população, através de programas de prevenção e orientação de higiene bucal, assim como campanhas e outras ações de caráter gratuito.

De acordo com a Associação, a halitose atinge 30% dos brasileiros e cerca de 50% da população mundial. Todos sabem que alguns alimentos como cebola e alho, causam um hálito desagradável, mas, outras causas podem estar ligadas a falta de higiene bucal, através de gengivite, periodontite, saburra lingual e cárie.

Mas, é possível evitar que esse mal possa tomar conta da sua vida social. Coloquei abaixo algumas dicas importantes. Olha só:

1. Escove os dentes e utilize o fio dentário após as refeições para eliminar qualquer resto alimentar da cavidade oral;

2. Quando escovar os dentes, também escove a língua, para promover a eliminação de restos alimentares e de bactérias presentes na mesma;

3. Faça consultas regulares ao dentista para evitar problemas gengivais, corrigir possíveis restaurações defeituosas e detectar novas cáries;

4. Se possuir a boca seca, beba água. Aproveite e durante a ingestão de água faça um bochecho, assim você poderá eliminar qualquer resto de alimento que possa estar presente na cavidade oral;

5. Evite consumir enxaguantes bucais que possuam álcool. Eles apenas mascaram temporariamente a halitose. Podem, em vez de ajudar, piorar a situação, já que tendem a secar a boca;

6. Comer vegetais como cenoura crua, maçã ou outros alimentos fibrosos é uma boa dica, pois essa manobra contribuirá para remoção da placa bacteriana da superfície dentária;

7. Pare de fumar. Alcatrão e nicotina podem acumular-se na superfície dos dentes e língua e também podem secar a boca e inibir o fluxo de saliva;

8. Para diminuir o mau hálito oriundo do excesso de bebida ou do cigarro, procure bocheche três vezes ao dia com água e limão (sem açúcar ou dietéticos). O limão tem ácidos que anulam os odores típicos dessas substâncias.
Por Talita Matos – dentista e ortodontista da clínica OdontoMatos.

A OdontoMatos está localizada na Praça Dorival Caymmi, nº 04, sala 10 (Antiga Previna, ao lado da Igreja Católica Nossa Senhora da Conceição).

Siga também as redes sociais da clínica:

Facebook: https://www.facebook.com/odontomatos

Instagram: http://instagram.com/odontomatos

Horários de funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 08h às 12h e das 14h às 18h.  Aos sábados está aberta das 08h às 12h.

Tel: (71) 2132-1207
E-mail: 
atendimento@odontomatos.com.br

 

 

Next Post

50 tons de azul

Quando menos se espera, a cidade já está fervendo, as coreografias bombando e o sol tinindo. Tantos verbos no gerúndio são para anunciar que se aproxima o tão esperado verão, estação mais quente do ano e que melhor representa a cidade de Salvador. Viver o verão na capital baiana é […]