Após queixa de moradores, ato defende permanência de albergue para população de rua em Itapuã
   

Após queixa de moradores, ato defende permanência de albergue para população de rua em Itapuã

hotel malibu

A população em situação de rua junto com organizações que trabalham em prol da comunidade farão um ato em defesa aos direitos da categoria nesta quinta-feira (3). A ação acontecerá em frente à 12ª Delegacia, na orla de Itapuã, em Salvador.

O ato acontece, segundo um comunicado divulgado pelo Movimento População de Rua, após moradores do bairro reivindicarem, em uma pequena manifestação contra o abandono do poder público ocorrida na última semana, a retirada do albergue de acolhimento à população em vulnerabilidade social. No protesto desta quinta, será defendida a permanência e importância da Unidade de Acolhimento Emergencial (UAE) Pérolas de Itapuã.

“Alguns moradores estão dizendo que após a implantação de infraestruturas de acolhimento para a população de rua, aumentou violência no bairro. Isso não é verdade. Eles estão pedindo para que os albergues sejam fechados, assim como tudo que seja da população de rua”, lamentou Evanice Tomaz, coordenadora da UAE de Cajazeiras.

Evanice é uma das representantes da “grande mobilização”, que, segundo ela, terá a presença também de diversos movimentos solidários à população em situação de rua, assim como da Defensoria Pública do Estado (DPE-BA) e do Ministério Público da Bahia (MP-BA). 

“É um processo discriminatório e o movimento acontece para apoiar estas pessoas, que se sentem indefesas e indiscriminadas”, afirma, ressaltando que situações como esta são direcionadas à população em situação de rua em geral, em diversos bairros de Salvador.

“Eles têm direito a acolhimento, de ir e vir, direito à cidade”, manifesta Evanice. “A população de rua é acolhida nestas instituições. Lá, eles têm refeição, são tirados documentos, são encaminhados para o mercado de trabalho… tudo para que saiam da vunerabilidade social”, explica.

Fonte: Metro1

ato pop rua