Morador do Alto da Bela Vista clama por melhorias no local

Morador do Alto da Bela Vista clama por melhorias no local

Ruas sem asfalto, ausência de saneamento, nenhuma segurança. De acordo com o comerciante, Jailson Moreira (38), essa é a realidade há mais 30 anos, dos moradores do Alto da Bela Vista, região próxima ao final de linha do Abaeté. Ele explica que, cansada de esperar por melhorias, a comunidade composta por cerca de 200 famílias, interviu com meios próprios a fim de amenizar os problemas do local.

“Em algumas ruas de areia, colocamos uma camada de barro para facilitar a passagem das pessoas e dos carros. Mas o improviso só funciona quando está fazendo sol. Quando chove faz uma ‘lagoa’ de lama e ninguém consegue passar”, afirma.

Segundo Jailson, a falta de esgotamento sanitário é outro problema, pois obriga os moradores utilizarem o mecanismo de fossas para os dejetos e resíduos. Outros impasses estão na falta de lazer para os jovens e segurança. “Não tem uma quadra sequer e o Abaeté que deveria atrair as pessoas para se divertirem, está abandonado”, frisa.

Na opinião dele, o único serviço que funciona ativamente é a coleta de lixo. “O lixo pelo menos é recolhido todos os dias”, completa.

O comerciante lembra que há alguns anos foram iniciadas obras de infra-estrutura no entorno, como na Baixa do Gia, mas que não foram concluídas. “De lá pra cá, vários representantes de órgãos e políticos passaram por aqui. Como sempre, prometem ajudar e nada fazem”, diz.

Jailson reforça que os líderes comunitários também não atuam efetivamente, a ponto de reivindicar melhorias para a comunidade. “Geralmente, eles vêm até nós trazendo um candidato que atende aos interesses de poucos ou então o político se apresenta apenas na época de eleição, trazendo uma banda, promovendo festa. O que precisamos são de cursos profissionalizantes, creches, atenção para este lugar”, reivindica.

Fonte: ItapuãCity | Camila Barreto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

I accept the Privacy Policy